Conheça as 10 fake news mais viralizadas por causa da pandemia do coronavírus

A pandemia global de coronavírus provocou também uma onda de desinformação nas redes sociais e nos aplicativos de mensagem. Textos alarmistas sobre possíveis curas para a doença se multiplicaram desde os primeiros casos registrados em janeiro, em Wuhan, na China. Entre as várias dicas caseiras que circulam na internet estão tomar banho quente e frio, o que não é verdade. Virologistas afirmam que não há evidências científicas de que essa atitude seja capaz de afetar o desenvolvimento do vírus no corpo humano.

A principal medida recomendada pela Organização Mundial de Saúde para toda a população é lavar bem as mãos com a maior frequência possível, além de manter o distanciamento social para reduzir a velocidade de propagação da doença.

No Brasil, após os primeiros casos confirmados, surgiram comparações entre os casos de H1N1 em 2009 e o novo coronavírus — com números e períodos equivocados —, além falsificar um discurso do presidente chinês, Xi Jinping, e boatos sobre alguns dos principais programas do governo federal, como o Bolsa Família, e sobre o pagamento das aposentadorias. Não houve nenhuma mudança nos programas por parte do governo.

O Fato ou Fake, serviço de checagem do Grupo Globo, vem desmentindo esses boatos e, nesta página, estão algumas das principais mentiras checadas. A apuração é feita em conjunto por jornalistas do EXTRA, O Globo, Valor, Época, CBN, G1, TV Globo e GloboNews.