Conheça histórias dos 26 convocados por Tite para a Copa do Catar

O mistério acabou. Nesta segunda-feira, o técnico Tite divulgou a lista de 26 jogadores convocados para defender a seleção brasileira na Copa do Catar, a partir do dia 20. Com o time formado, aproveite para conhecer um pouco mais sobre os homens que tentarão o desejado hexa.

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Simulador: Você decide quem será campeão da Copa do Catar

Você escala: Quais são os seus 11 titulares do Brasil na Copa?

ALISSON

Data de nascimento: 2/10/1992 Clube: Liverpool Posição: Goleiro

A família sempre teve um papel importante para Alisson. Sua maior inspiração é o irmão mais velho, Muriel, que construiu uma carreira de goleiro principalmente em clubes brasileiros. Na sua segunda Copa do Mundo, Alisson terá um novo motivo para lutar. Em fevereiro do ano passado, seu pai, José Agostinho Becker, morreu, aos 57 anos, afogado enquanto nadava em uma propriedade da família no Rio Grande do Sul. “Eu jogava com o meu pai desde sempre. Espero que ele tenha estado aqui para ver isso. Tenho certeza de que ele está celebrando com Deus”, disse Alisson após marcar um gol da vitória do Liverpool sobre o West Bromwich naquele ano.

EDERSON

Data de nascimento: 17/8/1993 Clube: Manchester City Posição: Goleiro

Uma chamada telefônica quase encerrou a carreira do goleiro. Aos 15 anos, ele foi liberado do São Paulo através de uma ligação atendida por sua mãe. Por um mês, nem queria saber de futebol. “Chorei bastante”, ele admitiu. O contratempo não durou muito. Ederson logo chamou a atenção do Benfica, que o incluiu em suas divisões de base. Ele se desenvolveu na Europa e se tornou um titular absoluto do Manchester City nas mãos de Pep Guardiola. Seu principal competidor na seleção brasileira, Alisson, do Liverpool, também é um grande rival na Premier League.

WEVERTON

Data de nascimento: 13/12/1987 Clube: Palmeiras Posição: Goleiro

Se há cobranças de pênaltis e ele está em campo, você já sabe: as chances de vitória do time aumentam consideravelmente. Onde quer que Weverton passe no Brasil, sua habilidade em adivinhar o lado do cobrador chama a atenção. Chegar à seleção, porém, também é fruto da sorte. Fernando Prass, o primeiro escolhido para defender o time olímpico, foi cortado às vésperas da Rio-2016. Weverton foi acionado, disputou todos os seis jogos e ainda defendeu o pênalti de Petersen na final contra a Alemanha. Foi o primeiro ouro olímpico do país. “O sonho do menino está se tornando realidade: vestir a camisa mais vitoriosa do mundo”, disse.

ALEX SANDRO

Data de nascimento: 26/1/1991 Clube: Juventus Posição: Lateral-esquerdo

Morador de Turim há sete anos, o lateral não irá renovar com a Juventus e se despedirá da Itália no ano que vem por conta do alto salário: 6 milhões de euros (R$ 30 milhões por temporada). Mas o dinheiro não enche seus olhos. De origem humilde, do interior de São Paulo, Alex Sandro prefere compartilhar o que tem e evitar uma vida de ostentação. “Muitas vezes minha mulher e minha mãe dizem: viva para você mesmo, você merece. Mas a minha felicidade é ajudar os outros”, ele explica.

ALEX TELLES

Data de nascimento: 15/12/1992 Clube: Sevilla Posição: Lateral-esquerdo

Escolha de última hora de Tite, Alex Telles quase não jogou pela seleção. Nascido em uma família de origem italiana, ele considerou se juntar à Azzurra em 2016, depois de um ano emprestado à Inter de Milão. “Posso ser brasileiro, mas meus tataravôs são italianos e me sinto italiano”, disse à época. As coisas não decolaram naquele contexto e foi apenas em 2019 que ele recebeu sua primeira convocação para uma seleção — a do Brasil. Com a vaga aberta pela lesão de Guilherme Arana, Telles se tornou uma aposta de Tite.

DANIEL ALVES

Data de nascimento: 6/5/1983 Clube: Pumas Posição: Lateral-direito

Ser o jogador com mais títulos oficiais no futebol mundial (43) não é o suficiente para o lateral que fez história no Barcelona. Aos 39, esta é a sua última chance de levantar o troféu da Copa do Mundo, o único que ainda não tem. “Estou treinando que nem um animal”, ele disse numa entrevista recente. O objetivo é estar em forma e superar o trauma de não ter ido à Rússia por conta de uma lesão de última hora. “A (Copa) de 2018 dói mais, com certeza”, afirmou ao comparar com o 7 a 1 aplicado pela Alemanha em 2014.

DANILO

Data de nascimento: 15/7/1991 Clube: Juventus Posição: Lateral-direito

Sua adaptação na linha defensiva fez com que a imprensa italiana o chamasse de Novo Maldini: um lateral que se torna zagueiro após os 30 anos. Mais uma arma para os técnicos Tite e Massimiliano Allegrini, da Juventus, que não tem dúvidas a respeito do futuro do jogador. “Ele tem técnica, força, coragem e inteligência. Tenho certeza de que ele será um zagueiro no futuro”, aposta o italiano. Para Danilo, não há preferência. “Não faz diferença”, resume. Desde que ele consiga superar o trauma recente de ter ficado fora de jogos importantes da Copa da Rússia por lesão.

BREMER

Data de nascimento: 18/3/1997 Clube: Juventus Posição: Zagueiro

Baiano que surgiu para os profissionais no Atlético-MG, Bremer passou quatro anos no Torino, da Itália, vivendo uma espécie de processo de maturação. Hoje com 25 anos, perto do auge da carreira de um jogador, ele combina os dois estilos que refletem as escolas em que foi formado: é duro no combate individual e forte na bola parada, além de seguro no jogo com os pés. Razões pelas quais, segundo a imprensa europeia, recebeu uma série de ofertas de grandes clubes do continente, até optar pela Juventus.

EDER MILITÃO

Data de nascimento: 18/1/1998 Clube: Real Madrid Posição: Zagueiro

O zagueiro mais caro da história do Real Madrid — foi contratado junto ao Porto por 34 milhões de libras em 2019 (R$ 197 milhões em valores de hoje) — rapidamente conquistou o então técnico merengue Zinedine Zidane. “Ele é um jogador do presente e do futuro”, previu o francês. Não demorou até que Militão provasse seu valor, que pode ser visto tanto na defesa quanto na lateral. Sem falsa modéstia, ele afirmou categoricamente: “Consegui mostrar por que fui contratado”. Sua versatilidade também é um trunfo para o técnico Tite, que pode usá-lo em várias funções.

MARQUINHOS

Data de nascimento: 14/5/1994 Clube: Paris Saint-Germain Posição: Zagueiro

Apesar de atuar como zagueiro, Marquinhos ganhou seu primeiro título profissional vestindo a camisa 10 do Corinthians. Incluído na lista de relacionados para a Libertadores de 2012 no lugar de Adriano, ele herdou a camisa do Imperador. Mas sequer entrou no campo. E nem foi necessário. Ele logo encantou a Europa com a habilidade e a liderança que já havia demonstrado nas seleções de base. Capitão do PSG, forma dupla de zaga do Brasil com seu ex-companheiro de time Thiago Silva.

THIAGO SILVA

Data de nascimento: 22/9/1984 Clube: Chelsea Posição: Zagueiro

A carreira vitoriosa de Thiago Silva quase acabou há 17 anos, antes que toda a mágica acontecesse. Naquela época, o zagueiro fora emprestado para o Dínamo Moscow, da Rússia, onde foi diagnosticado com tuberculose. Seu estado era tão grave que os médicos cogitaram remover parte de seus pulmões para reduzir o risco de morte. “Fui colocado em isolamento. De vez em quando um médico entrava para me dar uma injeção e mais uns 10 ou 15 remédios”, ele recorda. Depois de seis meses no hospital, Thiago foi curado e liberado para construir a carreira que nós testemunhamos.

BRUNO GUIMARÃES

Data de nascimento: 16/11/1997 Clube: Newcastle Posição: Meio-campista

Você normalmente vê jogadores pedindo para usar as camisas 9, 7 ou 10. Mas, para Bruno Guimarães, o número mágico é… 39. A preferência não tem nada a ver com futebol. Na verdade, é uma maneira que o meio-campista encontrou para homenagear seu pai, que trabalhou como taxista no Brasil e cujo carro tinha justamente o número 39. “Se você puder, escolha a 39. Sempre trouxe sorte para a nossa família, vai trazer para você também”, seu pai o encorajou. Até o momento, ele tem razão.

CASEMIRO

Data de nascimento: 23/2/1992 Clube: Manchester United Posição: Meio-campista

Depois de oito anos, o meio-campista deixou o Real Madrid pelo Manchester United. Mas levou consigo duas características que o acompanham em toda a carreira: ser querido por todos e dar aos homens de frente a liberdade para atacar. O dinamarquês Eriksen foi rapidamente conquistado. “Pessoas com conhecimento de futebol sabem que ele jogou muito bem em Madri. Não me surpreendo que seja capaz de tudo isso”, elogiou. A inegável qualidade do meia fez falta nas quartas de final contra a Bélgica, em 2018. E sua postura se reafirmou na Copa América do ano passado, ao expressar o descontentamento do grupo com a mudança de sede do torneio em meio à pandemia de Covid.

EVERTON RIBEIRO

Data de nascimento: 10/4/1989 Clube: Flamengo Posição: Meio-campista

Everton Ribeiro parecia destinado a se tornar um atleta desde muito jovem. Mas quase seguiu um caminho diferente. Aos três anos, ele começou a lutar e competir no judô. Chegou a ganhar títulos regionais na modalidade e apenas com 10 anos decidiu deixar uma paixão para perseguir profissionalmente a outra. “Uma coisa que ficou comigo foi a disciplina do judô. Aprendi a cair e sempre levantar, lutar”, ele explica. Valeu a pena: Ribeiro, hoje com 33 anos, é provavelmente o jogador mais consistente a atuar no futebol brasileiro na última década.

FABINHO

Data de nascimento: 23/10/1993 Clube: Liverpool Posição: Meio-campista

Volante, lateral-direito, zagueiro… Não há muitos jogadores tão versáteis quanto Fabinho. Por isso, ele é um coringa para o técnico Tite e um dos componentes mais importantes do trabalho de Jürgen Klopp no Liverpool. Também por isso ele foi apelidado pelos companheiros de time de The Hoover (aspirador, em inglês, por "limpar" o jogo). Forte, rápido, eficiente na bola aérea, competente no um a um e, claro, ótimo roubador de bolas. “Ele é capaz de fazer tudo isso, você vê em diferentes situações que seu talento defensivo é impressionante", elogiou Klopp.

FRED

Data de nascimento: 5/3/1993 Clube: Manchester United Posição: Meio-campista

A suspensão por doping em 2015 — ele passou um ano sem jogar por ter usado um diurético proibido — não afetou a carreira do meio-campista. Antes da Copa do Mundo de 2018, ele foi comprado pelo Manchester United, onde é titular, por 47 milhões de libras (R$ 272 milhões hoje). Mas até conquistar um lugar entre os 11 rda seleção foi um longo caminho. Quatro anos atrás, ele mesmo se surpreendeu com a convocação. Mas uma lesão durante a preparação impediu que fosse usado no torneio. Mesmo com o status que tem hoje, a ansiedade tomou conta até o anúncio da lista final. “É aquilo: está perto, mas está longe”, justificou.

LUCAS PAQUETÁ

Data de nascimento: 27/8/1997 Clube: West Ham Posição: Meio-campista

Pode parecer um sobrenome, mas Paquetá é, na verdade, um apelido. E se refere ao vilarejo onde Lucas cresceu, uma ilha no litoral do Rio de Janeiro com apenas 3 mil habitantes. Até hoje, você só pode chegar lá de barca (carros sequer podem circular na ilha…). Isso faz com que Paquetá seja o destino perfeito para aqueles que buscam um lugar para desacelerar. Nada a ver com Paquetá, o jogador, cujo estilo gira em torno da alta intensidade e dos dribles potentes — e de muitas dancinhas também.

ANTONY

Data de nascimento: 24/2/2000 Clube: Manchester United Posição: Atacante

O giro 360° se tornou uma marca do atacante, que insiste em mostrar sua habilidade com os pés durante os treinos, os aquecimentos e, claro, os jogos do Manchester United. O clube inglês também promove o talento do jogador nas redes sociais e até lançou um desafio para que os torcedores tentem reproduzir a técnica do brasileiro. O movimento, contudo, nem sempre é bem-sucedido. Às vésperas da Copa do Mundo, Antony fez o 360º contra o Sheriff, pela Liga dos Campeões, e levou uma bronca do técnico Erik ten Hag. “Somos reconhecidos pela nossa habilidade, e não vou parar de fazer o que me trouxe até aqui”, justificou o atacante.

GABRIEL JESUS

Data de nascimento: 3/4/1997 Clube: Arsenal Posição: Atacante

A mudança na forma de comemorar os gols reflete o novo momento na vida do atacante de 25 anos, que trocou o Manchester City pelo Arsenal nesta temporada em busca de um maior protagonismo. O "alô, mãe!", no qual simulava ligações para a sua mãe, deu lugar ao “alô, Helena”, em que ele imita um bebê chupando dedo para homenagear a filha nascida em maio. O filho que se tornou pai demonstrou a maturidade trazida pela paternidade e espera que essa felicidade faça seu futebol brilhar ainda mais.

GABRIEL MARTINELLI

Data de nascimento: 18/6/2001 Clube: Arsenal Posição: Atacante

Principal surpresa da lista de Tite, Gabriel Martinelli fez um caminho inverso ao da maioria dos jogadores. Começou na base de um clube grande, o Corinthians, e concluiu a transição para o profissional no Ituano por decisão de sua família e staff. De lá, decolou para o Arsenal, em 2019, onde teve início avassalador, com sete gols em sete jogos. A ascensão meteórica, porém, foi interrompida por uma grave lesão que o afastou por meses. "É um jogador do lance individual, transições em velocidade. Precisamos de jogadores agudos e incisivos pelos lados", justificou Tite.

NEYMAR

Data de nascimento: 5/2/1992 Clube: Paris Saint-Germain Posição: Atacante

Esta Copa do Mundo é o momento que definirá se Neymar finalmente alcançará o status de lenda ou se ficará aquém da expectativa que o acompanha como principal nome do futebol brasileiro na última década. Aos 30 anos, o camisa 10 ainda não alcançou dois dos principais objetivos da sua carreira: ser campeão mundial com a seleção e ganhar o prêmio de melhor jogador do mundo. O Catar também será, talvez, sua última oportunidade para reconstruir sua imagem diante de torcedores de outros países que nos últimos anos o rotularam como cai-cai.

PEDRO

Data de nascimento: 20/6/1997 Clube: Flamengo Posição: Atacante

Um favorito de longa data do técnico Tite por conta de sua técnica acima da média, Pedro teria sido uma escolha óbvia para a seleção de imediato. Mas havia um problema: ele não conseguia jogar o suficiente no próprio clube, dominado pela parceria de sucesso entre Gabigol e Bruno Henrique. Muitos disseram que Pedro deveria deixar o Flamengo, mas ele insistiu, mesmo passando um bom tempo no banco de reservas. Sua persistência valeu a pena. Quando BH se lesionou, Pedro assumiu o protagonismo. Em apenas dois meses, ele brilhou tanto que foi impossível para Tite deixá-lo fora do Catar.

RAPHINHA

Data de nascimento: 14/12/1996 Clube: Barcelona Posição: Atacante

Nos últimos seis anos, o atacante completou uma espécie de roteiro padrão para jogadores de futebol na Europa. Começou em Portugal, depois ganhou uma chance na França e chegou a um time intermediário na Premier League, até ser contratado pelo Barcelona por 55 milhões de euros (R$ 286 milhões hoje). Pouco mais de um ano atrás, ele estreou na seleção brasileira como titular e marcou seus primeiros gols contra o Uruguai. “Essa noite será difícil de esquecer, ela não deveria acabar nunca”, disse na ocasião. A vaga na Copa do Mundo é a cereja no bolo dessa ascensão consistente.

RICHARLISON

Data de nascimento: 10/5/1997 Clube: Tottenham Posição: Atacante

Ao longo dos anos, Richarlison tem provado seu valor dentro e fora de campo. Ele foi uma voz contra o racismo após a morte de George Floyd e episódios no futebol brasileiro; aderiu a uma campanha de vacinação contra a Covid quando muitos cidadãos estavam em dúvida sobre a imunização; cobrou ação das autoridades quando incêndios tomaram conta do Pantanal; etc. “É importante falar, mobilizar as pessoas, porque, infelizmente, os que estão no poder só fazem alguma coisa quando existe pressão popular ou a possibilidade de ganhar votos”, explicou.

RODRYGO

Data de nascimento: 9/1/2001 Clube: Real Madrid Posição: Atacante

Poucas pessoas têm a honra de trabalhar (ou jogar) com sua maior inspiração. Rodrygo é uma delas. Fruto das categorias de base do Santos, ele sempre se projetou em Neymar. E até superou o ídolo em alguns aspectos — por exemplo, ao se tornar o jogador mais jovem a assinar um contrato com a Nike, aos 11, dois anos antes de Neymar. “Eu amo vê-lo jogar e tento imitar seus dribles. Normalmente consigo, mas é difícil”, disse Rodrygo aos 15 anos. Alguns anos se passaram, e ele se tornou atleta do Real Madrid. Mais do que isso, pode ajudar Neymar a conquistar a Copa do Mundo para a seleção.

VINICIUS JUNIOR

Data de nascimento: 12/7/2000 Clube: Real Madrid Posição: Atacante

Em 2018, o atacante previu o próprio futuro, de certa forma. Em uma entrevista, ele disse que esperava vencer a Libertadores e a Champions League em até cinco anos, fato que rendeu risadas do então companheiro de time Lucas Paquetá. Ele não teve tempo de ser campeão da América: aos 18 anos, foi vendido pelo Flamengo ao Real Madrid por 45 milhões de euros (R$ 228 milhões em valores atuais). Mas o título europeu veio mais rapidamente do que ele esperava. No ano passado, Vini não apenas conquistou a Champions como marcou o gol do título e ainda foi eleito a revelação do campeonato.