Conheça o uruguaio Paulo Pezzolano, o técnico por trás do sucesso do Cruzeiro na Série B

Quem atualmente vê o Cruzeiro nadando de braçadas na primeira colocação da Série B, nem imagina que é o mesmo clube que passou dois anos sem sequer entrar no G4 da segunda divisão. Ainda em dezembro de 2021, quando se tornou clube-empresa sob o comando de Ronaldo, a Raposa começou o planejamento para a temporada. No mês seguinte, foi anunciada a chegada do técnico uruguaio Paulo Pezzolano, de apenas 39 anos, escolhido como responsável para comandar o projeto cruzeirense dentro de campo com um futebol ofensivo, de linhas altas.

Em cinco meses no clube mineiro, ele tem 29 jogos, com 21 vitórias, dois empates e seis derrotas. Levou o Cruzeiro à final do estadual pela primeira vez desde 2019 e está classificado para as oitavas da Copa do Brasil. Na Série B, com aproveitamento de 84%, tem nove vitórias, um empate e uma derrota em 11 jogos. São oito vitórias consecutivas.

Ex-meia com passagens por Uruguai, Espanha, China e México, Pezzolano começou a trajetória no futebol brasileiro em 2005, quando foi contratado pelo Athletico-PR uma semana após o Furacão perder a final da Libertadores para o São Paulo. Embora tenha passado apenas seis meses de pouco brilho no clube, conheceu Antônio Lopes, treinador a quem elogiou em entrevista recente, e o ex-zagueiro Paulo André, atual líder do departamento de futebol do Cruzeiro. Foi justamente por causa da relação com o homem de confiança de Ronaldo que Pezzolano chegou ao clube mineiro.

Em 2016, ele se aposentou no Torque, de Montevidéu, sua cidade natal. O fim da carreira dentro das quatro linhas significou o início na área técnica.

Na primeira temporada como técnico oficial do Torque, Pezzolano conquistou o acesso para a primeira divisão do futebol uruguaio, o que abriu caminho para que o clube fosse adquirido pelo grupo City e virasse Montevideo Torque City.

Nas temporadas de 2018 e 2019, o treinador dirigiu o Liverpool-URU, onde teve três passagens como jogador, foi capitão e ganhou o coração dos torcedores. Por mais que o começo tenha sido difícil, por conta do desapreço dos fãs do clube ao estilo de jogo de Pezzolano, propositivo e com participação do goleiro — chegou a ouvir das arquibancadas que “o time não era o Barcelona” —, o treinador conseguiu encerrar jejum de sete anos sem classificar o Liverpool para competições internacionais e ainda conquistou o título do Torneio Intermédio.

Com o sucesso no Uruguai, Pezzolano chegou ao Pachuca-MEX em 2020 para substituir o ídolo argentino Martín Palermo. Embora não tenha conquistado títulos, fez boas campanhas nas competições nacionais até ficar cinco partidas sem vencer e ser demitido em novembro de 2021.

No mês seguinte, com a nova gestão cruzeirense, Paulo Pezzolano foi procurado pelo velho amigo Paulo André.

O estilo Paulo Pezzolano caiu nas graças da torcida, que, para não correr risco de perdê-lo, começou a brincar de falar mal do treinador nas redes sociais. Em entrevista ao “Bem, Amigos!”, do SporTV, o goleiro Rafael Cabral entrou na onda:

— Sendo bem sincero, ele é fraco. Não entende nada. Brincadeiras à parte, o trabalho que o Pezzolano tem feito tem sido excelente. É um cara que enxerga futebol com mentalidade vencedora. Nosso time tem ideia de jogo, tem posse de bola, joga, vai para cima, desfruta do jogo. A gente se diverte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos