Conheça 5 bilionários que comandam as principais marcas de luxo

Bilionários: Bernard Arnault é presidente e diretor-executivo da LVMH, conglomerado que reúne 70 marcas de luxo, incluindo a Louis Vuitton. Foto: Getty Creative
Bilionários: Bernard Arnault é presidente e diretor-executivo da LVMH, conglomerado que reúne 70 marcas de luxo, incluindo a Louis Vuitton. Foto: Getty Creative
  • Bilionários que acumulam fortunas estão por trás das grandes marcas de luxo;

  • Mercado movimenta milhões de dólares todo ano;

  • O setor pode faturar 1,22 milhões de euros (R$ 6,41 trilhões) em 2025.

O mercado de luxo movimenta milhões de dólares todo ano, e mesmo durante a pandemia do coronavírus, seu império não foi totalmente abalado. As principais marcas se adaptaram às vendas online e conseguiram manter o mercado aquecido durante o período de restrições em que lojas físicas precisaram ser fechadas para evitar a disseminação de Covid-19.

Apesar de recuar 40% em 2020, com o faturamento de 996 bilhões de euros em 2019 ,chegando a 581 bilhões de euros no primeiro ano da pandemia, em 2021 o mercado começou a se recuperar. De acordo com o BCG (Boston Consulting Group), a recuperação total do mercado de luxo deve ocorrer efetivamente em 2022, com crescimento de 5% em relação a 2019 e faturamento de 1 trilhão de euros (R$ 5,25 trilhões na cotação atual). Ainda segundo a consultoria, o setor pode faturar 1,22 milhões de euros (R$ 6,41 trilhões) em 2025.

Por trás de todo esse faturamento, estão alguns dos maiores bilionários listados pela revista Forbes. Veja a seguir 5 desses magnatas das grifes de luxo e quais são as suas fortunas:

  1. Bernard Arnault

  2. Françoise Bettencourt Meyers

  3. François Pinault

  4. Alain e Gerard Wertheimer

  5. Johann Rupert

Bernard Arnault

Bernard Arnault é presidente e diretor-executivo da LVMH, conglomerado que reúne 70 marcas de luxo, incluindo a Louis Vuitton que registrou receita recorde de 28,7 bilhões (R$ 150,6 bilhões) no primeiro semestre de 2021, além das marcas Tiffany & Co, Givenchy, Christian Dior, Bulgari, entre outras.

A fortuna de Arnault foi de US$ 76 bilhões em 2020 (R$ 378,6 bilhões) para US$ 186,3 bilhões em 2021. Atualmente, sua fortuna é de US$ 147,4 bilhões (R$ 734,4 bilhões), o que o coloca como a terceira pessoa mais rica do mundo.

Françoise Bettencourt Meyers

Françoise Bettencourt Meyers é a mulher mais rica do mundo com fortuna estimada em US$ 82 bilhões (R$ 408,5 bilhões). A neta do fundador da L’oreal é a atual presidente da empresa e herdou o posto após a morte da sua mãe, Liliane Bettencourt, em 2017. Junto a sua família, Françoise detém 33% de participação nos lucros da marca.

François Pinault

Assim como Bernard Arnault, François Pinault também comanda um grupo que reúne algumas das principais marcas de luxo. O conglomerado Kering é dono das grifes Alexander McQueen, Saint Laurent, Gucci e Girard-Perregaux. A empresa vale cerca de US$ 20 bilhões (R$ 99,6 bilhões),

Além disso, Pinault e sua família também são donos da casa de leilões Christie’s e de uma coleção de artes com mais de 3 mil itens que incluem obras de Mondrian e Picasso. Sua fortuna é avaliada em US$ 42,6 bilhões (R$ 212,2 bilhões).

Alain e Gerard Wertheimer

Os irmãos Alain e Gerard Wertheimer comandam a marca de luxo francesa Chanel, uma das mais famosas do mundo. O avô Pierre Wertheimer foi o fundador da empresa junto a estilista Coco Chanel.

O patrimônio total de ambos é de US$ 29,2 bilhões (R$ 145,3 bilhões).

Johann Rupert

A empresa suíça de itens de luxo Compagnie Financière Richemont, conhecida pelas marcas Cartier e Montblanc é presidida pelo sul-africano Johann Rupert. Com fortuna de US$ 8,2 bilhões (R$ 40,8 bilhões), Rupert comanda a companhia que foi fundada em 1998 a partir de uma fusão de ativos da Rembrant Group Limited, criada por seu pai, Anton Rupert, na década de 1940.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos