Conheça a comida do futuro, que ganhou destaque em feira de tecnologia

·2 min de leitura
Comida do futuro tem impressionado especialistas (Reprodução)
Comida do futuro tem impressionado especialistas (Reprodução)
  • Empresas como a Impossible Food e a Moa FoodTech impressionaram colegas do setor tecnológico

  • Comida do futuro precisará abandonar os derivados de animais para garantir existência no planeta

  • Empresas trabalham com reestruturação molecular dos alimentos

Realizada há mais de 50 anos, a CES (Consumer Eletronic Show) é uma feira onde as maiores empresas de eletrônicos e tecnologia anunciam e demonstram suas mais recentes criações.

A versão de 2022 demonstrou diversos aparelhos interessantes, como uma coleira que monitora sinais vitais de cachorros ou a TV "enrolável" da LG.

No entanto, uma das que mais chamaram atenção do mercado pode parecer um tanto simples, mas não deve em nada em níveis de complexidade tecnológica: carnes de laboratório

Desde peixes e frutos do mar à carne vermelha, esses substitutos estão cada vez mais ganhando espaço no mercado e no gosto das pessoas, até mesmo das que não são veganas.

Leia também:

Atualmente já é possível encontrar nos mercados desses produtos a base de plantas e cogumelos, mas foi durante a CES 20220 ficou claro que tipo de desenvolvimentos essa indústria pretende alcançar.

“No final, tudo se resume à química, aos átomos que compõem qualquer alimento, e isso você pode reconstruir”, disse José María Elorza, diretor financeiro da Moa FoodTech.

A empresa de Elorza é conhecida no mercado por utilizar resíduos, muitas vezes reciclados, para criar novos ingredientes que são aplicados em uma gama de produtos, como imitações de carne, cervejas e outros.

Outra empresa do mercado, a Impossible Food está trabalhando em expandir seu leque de produtos. Com a meta de eliminar de vez os produtos de origem animal da cadeia alimentar até 2035, o foco da empresa agora é desenvolver ovos e frutos do mar totalmente veganos.

A transição para uma alimentação inteiramente desconectada dos animais não é somente um imperativo moral vegetariano. Hoje já é possível traçar problemas de saúde e do aquecimento global ao consumo exagerado de carne.

Há ainda outros motivos para se pensar. De acordo com Jim Ellis, da Myco Technology, "se a população crescer de cerca de 8 bilhões de pessoas hoje para 10 bilhões em 2050, vamos precisar de 70% mais alimentos, incluindo carne”. O planeta simplesmente não tem a capacidade de recursos para prover tudo isso.

É aí que entra a comida do futuro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos