Conheça os nomes cotados para disputa da presidência do Senado

Ana Paula Ramos
·2 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - NOVEMBER 05: Brazil's President of the Senate Davi Alcolumbre arrives for the swearing-in ceremony of the new Minister of the Brazilian Federal Supreme Court, Kassio Marques, amidst the Coronavirus (COVID - 19) pandemic at the Federal Supreme Court on November 05, 2020 in Brasilia.  Brazil has over 5.590,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 161,106 deaths. (Photo by Andre Borges/Getty Images)
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, deixa o comando da Casa em fevereiro e tenta emplacar seu sucessor (Photo by Andre Borges/Getty Images)

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) tenta emplacar o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) como seu sucessor na eleição que acontece em fevereiro.

Segundo interlocutores, Rodrigo Pacheco tem se colocado como um candidato independente.

Leia também

Entretanto, ele tem encontrado dificuldade em viabilizar sua candidatura, já que os senadores não querem que o DEM continue no comando da Casa.

Principalmente o MDB, que tem a maior bancada do Senado. Tradicionalmente, o presidente da Casa é do partido com a maior bancada.

O Planalto tem como favorito o líder do Governo no Congresso, Eduardo Gomes (TO).

Também disputam a indicação na legenda Eduardo Braga (AM), Simone Tebet (MS) e Fernando Bezerra Coelho (PE). A bancada tem um reunião marcada para esta quarta-feira (16) para tentar fechar o nome.

O PT tende a apoiar o candidato do MDB. O partido, com seis senadores na bancada, afirmou que deve seguir o critério da proporcionalidade.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), membro do Muda Senado, disse que o grupo suprapartidário de congressistas tem uma reunião nesta semana sobre as eleições à presidência da Casa.

“Vamos discutir os compromissos defendidos pelo grupo, como uma pauta inclusiva, formação da Mesa Diretora e o perfil do candidato que terá nosso apoio”, afirmou o senador para o Yahoo.

Entre os possíveis nomes, Vieira avalia que o apoio ao MDB depende do nome escolhido; classifica o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) como um “excelente nome”, assim como o senador Antonio Anastasia (PSD-MG), que seria “preparado e cordial”.

Em relação ao candidato indicado por Alcolumbre, o parlamentar acredita que o apoio do atual presidente da Casa não deve se “transferir em voto”.

“O momento dele passou”, declarou.

Segunda maior bancada do Senado, com 12 parlamentares, o PSD estuda lançar a candidatura de Anastasia, que atualmente ocupa a vice-presidência da Casa. O nome dele é bem visto entre os senadores.