Conmebol agradece Bolsonaro e CBF por "abrir portas" do Brasil para Copa América

·2 minuto de leitura
Copa América

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - A Conmebol agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro e à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por "abrir as portas" do Brasil para a realização da Copa América deste ano, após a Argentina desistir de organizar o evento em meio à pandemia de Covid-19.

Segundo a Confederação Sul-Americana de Futebol, Bolsonaro apoiou "de imediato" a intenção de se disputar o torneio no país.

"A Conmebol agradece ao presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, assim como à Confederação Brasileira de Futebol, por abrir as portas do país ao que hoje em dia é o evento esportivo mais seguro do mundo", afirmou a entidade em publicação no Twitter.

Na sequência, em nota publicada em seu site, a Conmebol acrescentou que, durante o processo que definiu o Brasil como sede do torneio, o presidente da entidade, Alejandro Domínguez, consultou o mandatário da CBF, Rogério Caboclo, sobre o assunto. Caboclo, por sua vez, entrou em contato com Bolsonaro, que "apoiou a iniciativa de imediato".

A Conmebol disse ainda que a realização da Copa América no país contou com aval dos ministérios da Saúde, Casa Civil e Relações Exteriores, bem como da Secretaria Nacional de Esportes.

"O governo do Brasil demonstrou agilidade e capacidade de decisão em um momento fundamental para o futebol sul-americano", disse Domínguez no comunicado.

"O Brasil vive um momento de estabilidade, tem infraestrutura comprovada e experiência acumulada e recente para organizar uma competição desta magnitude", acrescentou o presidente da Conmebol.

O Brasil possui o segundo maior número de mortes por Covid-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos, e a terceira maior contagem de casos, abaixo dos EUA e da Índia, tendo registrado até o momento 16.515.120 infecções pelo coronavírus e 461.931 mortes em decorrência da doença.

Especialistas têm alertado para a possibilidade de um novo recrudescimento da epidemia no país diante da retomada de atividades econômicas.

Na última semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) disse que, mantidas as tendências recentes de alta, seu modelo sinaliza uma nova elevação do número médio de óbitos, para um patamar em torno de 2.200 por dia.

A Copa América estava inicialmente programada para ocorrer na Colômbia e Argentina entre 13 de junho e 10 de julho.

No entanto, a Colômbia foi retirada da organização na semana passada, em meio a uma onda de protestos contra o governo no país, e no domingo a Conmebol anunciou que a Argentina, castigada por uma nova onda de Covid-19, também não sediaria a competição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos