Conselho de Ética avalia anexar caso Silveira a outro processo já protocolado contra o deputado

Paulo Cappelli
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados avalia anexar o processo de Daniel Silveira (PSL-RJ) pelos insultos ao Supremo Tribunal Federal a uma outra representação já protocolada no conselho em 2019, quando o parlamentar desferiu críticas ao próprio partido, após o racha entre a ala bolsonarista e o ala ligada ao presidente da legenda, Luciano Bivar.

Segundo um integrante da cúpula da Câmara, o anexo à representação mais antiga permitiria agilizar a tramitação do processo contra Silveira. A medida será discutida por integrantes do Conselho de Ética nesta terça-feira.

O processo recente conta o deputado foi protocolado pela Mesa Diretora da Câmara, ao passo que outra representação, de 2019, foi apresentada pelo PSL, partido do deputado, por gravar conversas com correligionários.

Na semana passada, a Casa anunciou a reativação do conselho, que estava paralisado desde antes pandemia. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em entrevista ao GLOBO no domingo defendeu que o caso de Flordelis (PSD-RJ) fosse julgado antes. Em meio ao impasse sobre a ordem de tramitação, o presidente do colegiado, Juscelino Filho (DEM-MA), informou que os dois casos vão tramitar paralelamente.