Conselho de Ética da Câmara ouve Daniel Silveira

·1 minuto de leitura

RIO — O deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) será ouvido nesta terça-feira pelo Conselho de Ética na Câmara. Ele é acusado de cometer agressões verbais e graves ameaças contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e defender o retorno do AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar e usado para fechar o Congresso Nacional e cassar mandatos de juízes e parlamentares.

No Conselho de Ética, o parlamentar responde à quebra de decoro. O depoimento de Silveira está marcado para às 14h. O relator do caso é o deputado Fernando Rodolfo (PL-PE).

O bolsonarista foi preso em flagrante em fevereiro deste ano, por ordem do STF. A prisão, depois, foi confirmada pelo plenário da Câmara. Na semana passada, o ministro da Corte Alexandre de Moraes negou um pedido para que Silveira fosse transferido para a prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica.

Na mesma sessão, o colegiado também vai ouvir as deputadas Benedita da Silva (PT-RJ) e Talíria Petrone (Psol-RJ) no processo contra o também deputado bolsonarista Coronel Tadeu (PSL-SP). O parlamentar é acusado de quebra de decoro por ter destruído uma charge do cartunista Carlos Latuff que denunciava violência policial contra negros em uma exposição na Câmara, em novembro de 2019.