Conselho de Segurança da ONU expressa 'forte apoio' a Guterres para 'solução pacífica' na Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, fala durante uma entrevista coletiva na sede das Nações Unidas em Nova York em 22 de fevereiro de 2022 (AFP/ANGELA WEISS) (ANGELA WEISS)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta sexta-feira(6) uma declaração unânime - a primeira desde a invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro - na qual expressa "forte apoio" ao secretário-geral da organização "em busca de uma solução pacífica" ao conflito, informaram fontes diplomáticas.

Redigida por Noruega e México, a declaração, obtida pela AFP, não chega a apoiar a mediação de Antonio Guterres, tal como previa a primeira versão do texto discutido desde quinta-feira.

A aprovação da declaração é a primeira manifestação de unidade do Conselho de Segurança sobre a guerra. Pouco depois do início do conflito, a Rússia vetou uma resolução de condenação que pedia a retirada das forças armadas de solo ucraniano.

Sucinto, o texto indica que o "Conselho de Segurança manifesta sua profunda preocupação com a manutenção da paz e da segurança na Ucrânia".

Os 15 membros do Conselho recordam também em sua declaração "que todos os Estados-membros devem estar comprometidos, em virtude da Carta das Nações Unidas, com a obrigação de solucionar suas diferenças internacionais por meios pacíficos".

Por fim, o texto pede a Antonio Guterres que apresente um relatório após a adoção da declaração.

Marginalizada desde o início do conflito, a ONU, cuja missão é garantir a paz no mundo, não se impôs até agora como possível mediador para uma solução pacífica. A organização apenas intervém na Ucrânia e países vizinhos desempenhando um papel principalmente humanitário.

prh/af/dem/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos