Conselho de Segurança da ONU expressa preocupação com situação na Síria

Nações Unidas, 21 ago (EFE).- Os membros do Conselho de Segurança da ONU expressaram nesta quarta-feira sua "grande preocupação" pela situação na Síria e concordaram que é preciso "clareza" sobre a nova denúncia de um ataque químico nos arredores de Damasco.

"Posso dizer que há uma grande preocupação entre os membros por essas alegações e um sentimento generalizado que é preciso clareza sobre o ocorrido", disse à imprensa a presidente de turno do Conselho, a embaixadora argentina María Cristina Perceval.

No entanto, o principal órgão de decisão da ONU não foi capaz de pactuar uma resolução ou uma declaração presidencial (um documento de menor categoria) para pedir formalmente que esse ataque seja investigado.

Perceval assegurou que "todos" concordaram que, se for confirmado o uso de armas químicas por qualquer das partes e em qualquer circunstância, seria uma violação das leis internacionais, e pediram um cessar-fogo e a cessação das hostilidades.

Por último, a embaixadora argentina disse que os membros do Conselho apoiam a determinação do secretário-geral, Ban Ki-moon, para que faça uma investigação "imparcial" e destacaram a necessidade de enviar ajuda humanitária de emergência às vítimas.

O Conselho de Segurança realizou hoje de urgência um encontro a portas fechadas a pedido de França, Reino Unido, Luxemburgo, Coreia do Sul e Estados Unidos para abordar os últimos eventos na Síria.

A Coalizão Nacional Síria (CNFROS) denunciou que pelo menos 1.300 pessoas morreram hoje em um suposto ataque com armas químicas do exército nos arredores de Damasco, acusações negadas pelas autoridades sírias de forma imediata. EFE

Carregando...

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias