Conselho de Segurança pede 'adesão plena' a cessar-fogo em Gaza

·1 minuto de leitura
(21 mai) Jovens agitam bandeiras palestinas e do Hamas em Jerusalém

O Conselho de Segurança da ONU pediu neste sábado uma "adesão plena" ao cessar-fogo entre Israel e o Hamas, em sua primeira declaração unânime desde o início do conflito, no último dia 10, informaram fontes diplomáticas.

"Os membros do Conselho de Segurança saudaram o anúncio de um cessar-fogo a partir de 21 de maio e reconheceram o papel importante do Egito e de outros países daquela região", assinala o texto, aprovado pelos Estados Unidos após a eliminação de um parágrafo que condenava a violência.

Washington já havia rejeitado três declarações, além de um projeto de resolução francês que exigia o "fim imediato das hostilidades" e pedia "a entrega e distribuição, sem obstáculos, de ajuda humanitária" em Gaza.

No texto de hoje, proposto por China, Noruega e Tunísia, o Conselho de Segurança pede o respeito absoluto ao cessar-fogo e assinala apenas que os países membros "lamentam as perdas civis causadas pela violência". O Conselho também destacou "a necessidade imediata de assistência humanitária à população palestina, principalmente em Gaza", e apoiou "o chamado do secretário-geral da ONU à comunidade internacional para reconstruir" o enclave palestino.

Os membros do Conselho assinalaram que "é urgente restabelecer a calma" e reafirmaram "a importância de se alcançar uma paz completa baseada na concepção de uma região onde dois Estados democráticos - Israel e Palestina - convivam lado a lado pacificamente, com fronteiras seguras e reconhecidas".

O Conselho de Segurança deve voltar a discutir o conflito na próxima-quinta-feira, em sua reunião pública mensal sobre o tema, programada antes do início do confronto atual. Será sua quinta reunião sobre o assunto este mês, após quatro encontros de emergência.

prh/sl/led/mls/gm/lb