Conservadores da Itália fecham acordo por candidato a primeiro-ministro

Senado italiano, em Roma

Por Angelo Amante

ROMA (Reuters) - O partido com mais votos na coalizão conservadora da Itália escolherá o primeiro-ministro se o bloco vencer as próximas eleições, disse a aliança nesta quarta-feira, colocando a líder de extrema-direita, Giorgia Meloni, como favorita para ocupar o principal cargo do país.

O governo do primeiro-ministro Mario Draghi entrou em colapso na semana passada, abrindo caminho para eleições antecipadas em 25 de setembro. As pesquisas indicam que a aliança de direita está bem posicionada para vencer o pleito.

A escolha de um indicado a primeiro-ministro gerou tensões dentro do bloco, que inclui a Liga Norte, de Matteo Salvini; a Força Itália, de Silvio Berlusconi; e o Irmãos de Itália, de Meloni, atualmente o partido mais popular da coalizão.

Jornais italianos publicaram que Berlusconi estava preocupado que a perspectiva de Meloni assumir o poder poderia desencorajar eleitores moderados, dadas as raízes fascistas do seu partido.

O grupo de Meloni teve apenas 4% dos votos nas eleições de 2018, mas agora projeta-se que receba mais de 23%. Seria o maior partido da Itália, à frente do principal grupo de centro-esquerda, o Partido Democrático.

Em caso de vitória, Meloni também poderia indicar outra pessoa do seu grupo, se quiser.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos