Conservadores italianos podem ganhar maioria absoluta em eleições, mostra estudo

Giorgia Meloni, líder do partido Irmãos da Itália

Por Angelo Amante

ROMA (Reuters) - Um bloco de partidos conservadores, liderado pela extrema-direita Irmãos da Itália, parece ter uma clara maioria nas próximas eleições, que podem ocorrer já em setembro, segundo um estudo de pesquisas de opinião recentes.

O primeiro-ministro Mario Draghi apresentou sua renúncia na semana passada depois que o populista Movimento 5 Estrelas se recusou a apoiar o governo em um voto de confiança no Senado.

O presidente Sergio Mattarella rejeitou sua renúncia e pediu a Draghi que discursasse no Parlamento esta semana, esperando que a unidade retorne às fileiras do governo em um momento de tumulto internacional e tensão econômica.

No entanto, se a disputa na coalizão não for resolvida e Mattarella tiver que dissolver o Parlamento, os conservadores estão bem posicionados para obter uma vitória absoluta pela primeira vez desde 2008, de acordo com um estudo das empresas de pesquisa YouTrend e Cattaneo Zanetto & Co.

O bloco de direita, incluindo o partido Liga de Matteo Salvini, Forza Italia de Silvio Berlusconi e Irmãos da Itália de Giorgia Meloni, ganharia até 221 assentos de 400 na câmara baixa e 108 de 200 no Senado, mostrou o estudo.

Atualmente, o Irmãos da Itália lidera as pesquisas com mais de 22% de apoio, à frente do principal grupo de centro-esquerda, o Partido Democrático (PD).

Em caso de vitória, Meloni estaria na pole position para se tornar primeira-ministra, embora pudesse nomear outra pessoa de seu campo se quisesse.

"Certamente, se esta crise levar a eleições antecipadas, provavelmente será uma grande vantagem para a centro-direita liderada por Giorgia Meloni", disse à Reuters Lorenzo Pregliasco, chefe do YouTrend.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos