Conservantes usados em carnes processadas aumentam risco de cancro

As carnes processadas são gravemente prejudiciais à saude. Um relatório da ANSES-Agência Francesa de Saúde e Segurança Alimentar, Ambiental e Ocupacional divulgado esta terça-feira, confirma a exstência de uma relação entre os nitratos e os nitritos, conservantes utilizados em produtos como o presunto, o fiambre e o toucinho, e o risco de cancro.

Estes aditivos são utilizados em 75% dos produtos de charcutaria para prevenir o desenvolvimento de bactérias e prolongar o tempo de conservação dos alimentos.

Os efeitos da sua utilização na saúde dos consumidores preocupa há vários anos os cientistas e profissionais do setor.

Em fevereiro passado, a Assembleia Nacional francesa aprovou por voto quase unânime uma trajectória de redução dos limites máximos dos aditivos usados nos produtos. A indústria está a tentar adaptar-se.

Neste momento a França e os profissionais franceses usam uma quantidade máxima de nitrito que é 40% menor do que a regulamentação europeia. Juntamente com a Dinamarca, que teve uma abordagem semelhante, somos os dois países com as menores quantidades máximas de nitrito na Europa e certamente no mundo.

Para a organização não governamental Foodwatch e a Liga contra o Cancro francesa isso não é suficiente. As organizações exigem às autoridades que proíbam estes aditivos.

O governo francês anunciou um plano de ação para reduzir a adição de componentes de nitrato em produtos alimentícios.

A proposta será apresentada ao parlamento no outono.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos