Consignado do Auxilio Brasil: dinheiro que deveria cair em dois dias pode demorar 15

Beneficiários do Auxilio Brasil estão recebendo a informação de que o dinheiro só será liberado após as eleições (Getty Image)
Beneficiários do Auxilio Brasil estão recebendo a informação de que o dinheiro só será liberado após as eleições (Getty Image)
  • Consignado do Auxilio Brasil foi lançado com a promessa de liberação rápida;

  • Beneficiários do programa social alegam que Caixa estabeleceu um prazo de 15 dias;

  • Apenas na primeira semana, o empréstimo já foi alvo de mais de 2 mil reclamações.

O empréstimo consignado para beneficiários do Auxilio Brasil foi uma das grandes apostas do governo de Jair Bolsonaro (PL) durante a campanha para a reeleição. Apesar de ter sido lançado com a promessa de que o dinheiro cairia em apenas dois dias, quem tentou solicitar o dinheiro para a Caixa Econômica está recebendo a informação de que ele só será depositado após a disputa eleitoral.

A instituição financeira disse para o Estadão que existe um m “excesso de solicitações” que ocasionou “lentidão nos processamentos”. Mensagens acessadas pelo jornal mostram que o “crédito ocorre entre 2 e 15 dias”.

O Idec vem, que vem monitorando reclamações nas redes sociais sobre o consignado do Auxílio Brasil, notou um aumento considerável no número de queixas sobre o atraso do pagamento.

“Nas redes sociais, encontramos divulgação de fake news informando que, caso a pessoa deixasse de receber o auxílio, o governo iria assumir essa dívida”, disse Ione Amorim, coordenadora do Programa de Serviços Financeiros do Idec.

Apenas em semana de operação, o crédito já colecionava cerca de duas mil reclamações nas redes sociais, canais oficiais e sites de reclamação.

Em um levantamento, realizando pelo Instituto entre os dias 11 e 17 de outubro, foram encontradas reclamações graves contra as três instituições financeiras que operam a modalidade de crédito. Caixa Econômica Federal, Banco Pan e a fintech MeuTudo foram as empresas que mais apareceram nas denúncias.