Consultas na rede de saúde de SP voltam a ser apenas presenciais

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 10/09/2021, BRASIL - FALTA DE IMUNIZANTE EM SAO PAULO - 10:11:44 - Vamos percorrer postos de saude para ver se a falta de AstraZeneca para aplicacao em segunda dose continua. Geral da area de triagem para vacinacao da UBS Vila Santa Catarina, na zona sul. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 10/09/2021, BRASIL - FALTA DE IMUNIZANTE EM SAO PAULO - 10:11:44 - Vamos percorrer postos de saude para ver se a falta de AstraZeneca para aplicacao em segunda dose continua. Geral da area de triagem para vacinacao da UBS Vila Santa Catarina, na zona sul. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cidade de São Paulo retomou 100% do atendimento presencial para consultas, exames e procedimentos médicos na rede de atenção básica e especializada de saúde nesta semana.

O agendamento de consultas presenciais tinha sido retomado parcialmente em 21 de junho, com até 50% da capacidade presencial e os outros 50% em teleatendimento.

Agora, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a liberação do retorno integral se deve ao avanço da vacinação contra a Covid-19 na cidade, que já atingiu mais de 80% da população adulta com a segunda dose e 97,2% da população jovem de 12 a 17 anos com pelo menos a primeira dose de vacina.

A autorização foi publicada no Diário Oficial da Cidade de São Paulo no último sábado (2) e estipula regras com medidas de prevenção para evitar a contaminação de servidores e usuários do sistema pelo coronavírus, como obrigatoriedade de máscara, uso adequado de EPIs (Equipamento de Proteção Individual) pelos profissionais de saúde, distanciamento social de 2 metros, higienização frequente das mãos e área específica para o atendimento de pacientes com suspeita ou confirmação de casos de Covid-19.

Segundo a pasta, a agenda nas unidades de saúde deverá ser planejada colocando como prioridade as demandas reprimidas durante a restrição dos atendimentos devido à pandemia.

Os usuários precisam realizar os agendamentos pessoalmente nas unidades de saúde.

Os atendimentos odontológicos também serão retomados e irão intercalar demandas clínicas e de próteses, com demandas espontâneas.

"As teleconsultas passam a ser encaradas como uma estratégia de atendimento alternativo, com suas consultas sendo registradas no prontuário dos pacientes", diz a Secretaria Municipal da Saúde.

A realização de cirurgias eletivas foi retomada na capital paulista no início de agosto.

Segundo a secretaria, foi criado em julho um programa chamado "Avança Saúde - Cirurgias e Exames", que tem como o objetivo reorganizar a grade cirúrgica da cidade.

A ordem de chamada para as cirurgias prioriza os usuários que já contavam com agendamento antes da suspensão dos serviços em março de 2021. Em seguida, estão as pessoas que são encaminhadas pelo Sistema de Gestão Ambulatorial da Saúde, que é responsável pela regulação da rede municipal de saúde.

A pasta explica que com o programa, a rede foi ampliada para atendimento 24h em cinco hospitais dia e estendeu, até as 22h, o atendimento em outros oito locais que funcionavam até as 19h.

Ainda segundo a gestão de Ricardo Nunes (MDB), desde 2 de agosto foram realizadas 8.981 mil cirurgias e 3.500 procedimentos diagnósticos e cirúrgicos elencados no projeto, que é direcionado às áreas de cirurgia geral, ginecológica, pediátrica, vascular, proctológica, otorrinolaringológica, pequenas cirurgias, além de alguns exames, como a colonoscopia e a endoscopia digestiva alta, para pacientes idosos ou com comorbidades.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos