Consumo de carvão na China foi maior do que o anunciado

A China consumiu anualmente até 17% a mais de carvão do que informava até agora

A China subestimou durante anos o consumo de carvão e consumiu muito mais do que anunciava, anunciaram à AFP vários especialistas, depois que as autoridades revisaram e elevaram as estatísticas oficiais.

Os novos dados da Agência Nacional de Estatísticas (BNS) revelados nesta quarta-feira pelo jornal New York Times indicam que a China consumiu anualmente até 17% a mais de carvão do que informava até agora.

A correção dos dados, que está no relatório anual de energia do governo, representa um aumento gigantesco: apenas em 2012 o consumo de carvão na China teria sido de 600 milhões de toneladas a mais que as anunciadas previamente.

O dado equivale a mais de 70% do consumo anual de carvão nos Estados Unidos e representa emissões de CO2 superiores ao volume anual de um país como a Alemanha.

Os dados oficiais estavam estavam desvalorizados desde o ano 2000, mas a diferença entre os números publicados e os reais aumentou com o passar dos anos.

Os dados foram revelados poucos dias antes do início da conferência do clima de Paris. A China é responsável por 25% das emissões mundiais de gases do efeito estufa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos