Consumo nacional de energia elétrica cresce 2,2% na 1ª quinzena de abril, diz CCEE

Parque de energia eólica

SÃO PAULO (Reuters) - O consumo nacional de energia elétrica aumentou 2,2% na primeira metade de abril em comparação com igual período do ano passado, puxado por temperaturas mais elevadas e maior atividade no setor de serviços, disse a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta quinta-feira.

Segundo o levantamento, houve crescimento dos volumes consumidos na quinzena tanto no ambiente de contratação livre (+4,0%), quanto no mercado regulado (+1,3%).

O desempenho foi atribuído à incidência de maiores temperaturas nas regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste em relação ao ano passado, o que leva ao uso mais frequente e intenso de equipamentos como refrigeradores, ventiladores ou ar-condicionados.

Também teve influência importante a continuidade da retomada no setor de serviços, após relaxamento das restrições que haviam sido impostas pela pandemia de Covid-19, disse a CCEE.

No caso do ambiente de contratação livre, as maiores altas no consumo na primeira metade de abril vieram dos setores de serviços (+22,6%), bebidas (+17%) e transporte (+8,6%).

A CCEE destacou ainda que a migração de consumidores para o mercado livre de energia e a expansão da geração distribuída têm impactado o comportamento do consumo nos diferentes mercados, reduzindo a demanda do mercado regulado.

GERAÇÃO DE ENERGIA

Com o cenário hidrológico mais favorável deste ano, após a escassez de chuvas enfrentada no ano passado, a geração das usinas hidrelétricas avançou 17% nas duas primeiras semanas de abril na comparação anual, enquanto as termelétricas produziram 47% menos.

Já a geração de energia solar cresceu quase 60% no período, ao passo que a das eólicas caiu 22%.

(Por Letícia Fucuchima)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos