A conta do Flamengo para o estádio próprio valer mais que o Maracanã

O assunto estádio próprio, aparentemente adormecido, , segue quente na Gávea. Com a indefinição sobre a nova concessão do Maracanã, que está atrasada, o clube analisa terrenos disponíveis no Rio para o projeto do estádio, e prioriza o projeto do Gasômetro, na Zona Portuária, no Centro do Rio.

Na conta, o clube pesa o custo da obra, e compara as duas linhas aos valores anuais de manutenção do Maracanã, hoje de R$ 24 milhões. Ou seja, para valer a pena um estádio do zero, é interessante que não custe mais do que o palco usado atualmente no longo prazo.

Em uma concessão de 35 anos, o valor chegaria a R$ 840 milhões. A estimativa é gastar, só com a obra, cerca de R$ 500 milhões. Os terrenos avaliados, como os da Barra, custam próximo disso.

Desta forma, a parceria com o poder público na cessão desses espaços, como foi oferecido em Deodoro, é vista com bons olhos. No fim das contas, Flamengo quer aliar logística de transporte, custo e independência do poder público.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos