Conta de luz terá bandeira amarela em dezembro

No mês passado, a bandeira foi vermelha

A bandeira tarifária nas contas de luz de todo o país neste mês de dezembro será amarela. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o impacto será de R$ 1,343 para cada 100 quilowatts-hora consumidos.

A bandeira amarela repete o nível estipulado pelo órgão regulador em outubro. Em novembro, a bandeira tarifária foi vermelha (patamar 1), com maior peso sobre as contas de luz dos brasileiros. Isso representou um adicional de R$ 4,169 para cada 100kWh.

De acordo com a Aneel, com relação às variações climáticas, há indícios de chuva sobre as principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN), caracterizando o início do período úmido. A previsão, portanto, é de alta gradativa dos níveis dos reservatórios das hidrelétricas, mas, ainda assim, abaixo da média histórica.

Por conta disso, ainda será necessário acionar parte das termelétricas, com custos mais elevados de geração de energia elétrica.

Leia mais:


Como funcionam as bandeiras

O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 pela Aneel como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia gerada por meio de usinas termelétricas.

Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios, e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. Nesse caso, a bandeira fica amarela ou vermelha, de acordo com o custo de operação das termelétricas acionadas.