Continua a crise política em Israel

Ainda não foi desta vez que terminou a pior crise política na história de Israel, e o país prepara-se para a quinta eleição em menos de quatro anos. Depois de vários meses de tentativa de estabilização da coligação composta por oito partidos com ideologias muito diferentes, o primeiro-ministro anunciou que vai dissolver o parlamento na próxima semana.

A informação foi confirmada através de um comunicado conjunto de Naftali Bennett e do chefe da diplomacia, Yair Lapid.

São boas notícias para o antigo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu que pode voltar a liderar o governo israelita

Para já, e se os deputados aprovarem o projeto de dissolução do Parlamento, Lapid torna-se primeiro-ministro até à formação do novo Governo.

Espera-se que as eleições antecipadas aconteçam em outubro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos