Contra coronavírus, Itália impede deslocamento em todo país

O governo estendeu a toda a Itália as medidas lançadas na noite de sábado para a Lombardia: só será permitido deslocamento por "necessidades comprovadas de trabalho ou situações de necessidade" ou "razões de saúde".

O país tenta impedir o avanço do vírus que infectou 9.172 pessoas, provocando 463 mortes. O primeiro-ministro Giuseppe Conte afirmou que "não há tempo" para combater o avanço do vírus:

— Todos devem desistir de algo para proteger a saúde dos cidadãos. Hoje é o momento de responsabilidade. Não podemos baixar a guarda.

O texto do decreto — de um único artigo, que sairá no Diário Oficial italiano ainda nesta segunda-feira e passa a valer nesta terça-feira — estende as medidas lançadas a toda a península.

— Os números nos dizem que estamos tendo um crescimento importante nas infecções, das pessoas internadas em terapia intensiva e sub-intensiva e, infelizmente, também de mortes. Nossos hábitos, portanto, precisam ser mudados. Eles precisam ser mudados agora. Decidi tomar medidas ainda mais rigorosas imediatamente— disse Conte. — Estou prestes a assinar uma medida que podemos resumir como"fico em casa". Não haverá mais uma zona vermelha na península. A Itália será uma área protegida.