Contra o lanterna Goiás, Vasco joga para enterrar de vez a má fase

·2 minuto de leitura

Em seu terceiro jogo no comando do Vasco, o técnico Ricardo Sá Pinto ainda busca estruturar o time ideal. Mas os desfalques não permitem que o treinador tenha em mãos todo o elenco para uma análise mais profunda. Neste domingo, por exemplo, contra o Goiás, em Goiânia, às 20h30, ele até pode ter o retorno de Benítez, que ainda não jogou com o novo comandante. O meia treinou na sexta-feira e virou uma possibilidade.

Ter o faro de gol do atacante Germán Cano, que também desfalcou as duas últimas partidas por lesão, é uma chance mais remota.

Os desfalques não atingem apenas o ataque vascaíno. A defesa sofreu algumas baixas. Leandro Castán já não jogaria por ter recebido o terceiro cartão amarelo contra o Corinthians, na estreia de Sá Pinto. Ricardo Graça será o substituto. Na sexta-feira, o lateral direito Cayo Tenorio entrou para a lista de ausências ao ser diagnosticado com Covid-19 e cumprirá isolamento.

A perda de última hora pode significar a estreia do lateral-direito Leo Matos, que veio do PAOK, da Grécia, e já está regularizado.

Os problemas de escalação são apenas uma das questões a serem resolvidas pelo português. Uma mais urgente é voltar a vencer no Brasileiro, algo que não acontece desde meados de setembro. A última vitória no campeonato foi no clássico com o Botafogo.

De lá para cá, seis derrotas e um empate que joga ram o time para a zona de rebaixamento — com dois jogos a menos, no entanto.

O triunfo sobre o Caracas, pela Sul-Americana no meio de semana, pode ter sido o respiro necessário ao time para reencontrar seu caminho. Vencer o lanterna do Brasileiro logo em seguida se torna um passo fundamental de olho numa retomada no segundo turno.

O desafio não será dos mais simples. Ainda que tenha somente 11 pontos na tabela, e duas partidas a menos, o Goiás vem de uma sequência menos pior do que o Vasco, com alguns empates pelo caminho. A última vitória da equipe do técnico Enderson Moreira foi na mesma rodada que a dos cariocas. Venceu o Internacional, que está na parte de cima da tabela, em casa.