Contradição pode colocar Flordelis em situação complicada

Deputada Flordelis e pastor Anderson do Carmo posam juntos - Foto: Reprodução

Resumo da notícia

  • Deputada afirmou que o marido foi baleado mesmo antes de saber de onde vinham os tiros

  • Flordelis diz que filho contou o que havia acontecido; filho nega

Depoimentos de filhos afetivos dos pastores Flordelis dos Santos e Anderson do Carmo revelam que, ao ouvir barulhos de tiros, a mãe sabia que o marido havia sido baleado. No entanto, a própria deputada já admitiu que, no momento, não tinha recebido informações diretas sobre o que havia acontecido na garagem da casa. Anderson foi assassinado na garagem de casa, em Niterói, no dia 16 de junho.

Em seus dois depoimentos à polícia, Flordelis contou que estava em seu quarto com o neto Ramon, no terceiro andar da casa, quando ouviu os disparos. Em seguida, foi até o quarto das filhas Annabel e Isabel. As duas relatam à polícia que a mãe bateu na porta dizendo “Seu pai, seu pai. Acho que atiraram no seu pai”.

Leia também

No primeiro depoimento, Flordelis diz à polícia que “passou a pensar no pior” quando viu que o marido não chegava. No segundo, a narrativa mudou: a pastora conta que foi o filho André Luiz quem lhe relatou a situação, dizendo que Anderson estava caído de bruços.

No entanto, o depoimento dele contradiz a versão dela: André, que mora numa construção independente, diz que foi direto do seu quarto para a garagem onde o pai foi assassinado. Em entrevista coletiva concedida à imprensa nove dias depois do crime, a própria pastora admite que não sabia o que estava acontecendo quando ouviu os tiros.

O neto Ramon confirma que estava no quarto com Flordelis, mas nega que André foi até lá contar o que havia acontecido. Ele diz que chegou a ir até a janela para verificar a situação, mas não viu nada de anormal. Rafaela, irmã de Ramon, apresentou à polícia uma terceira versão dos fatos: ela diz que estava no quarto com o irmão quando a deputada entrou dizendo que o marido estava na garagem com alguém. “Alguém entrou na nossa casa”, teria dito a pastora.

Dois filhos do casal, Flavio dos Santos Rodrigues e Lucas Cezar dos Santos de Souza, já foram acusados de terem assassinado o pai. Agora, a polícia investiga se outras pessoas participaram do crime.