Contraofensiva ucraniana faz estragos nos russos

Volodymyr Zelenskyy anunciou que a Ucrânia recapturou mais de 1000 km2 de território na última semana. É o resultado da surpreendente contraofensiva na região de Kharkiv, no nordeste, e da pressão contínua sobre as forças russas a sul.

Este mapa mostra a progressão das forças ucranianas nos últimos dias, de acordo com o Instituto para o Estudo da Guerra, e sugere que o próximo alvo de Kiev é a cidade de Kupiansk, cerca de 70 quilómetros a nordeste de Balakliya. Mostra também que as forças russas na região estão agora mais expostas a possíveis avanços ucranianos.

A captura de Kupyansk permitiria à Ucrânia condicionar as ligações terrestres dos russos para a cidade de Izyum e de acordo com o Instituto para o Estudo da Guerra a captura pode acontecer nos próximos dias.

As autoridades militares ucranianas anunciaram ter penetrado 50 quilómetros dentro das linhas defensivas russas a norte de Izyum mas o Ministério da Defesa russo não fez qualquer referência à região na sua última atualização.

Já o governador nomeado pelo Kremlin para a região admitiu que a quebra das linhas se tinha tratado de uma vitória substancial para Kiev.

Um raro reconhecimento público de que algo não está a correr conforme planeado no que a Rússia chama de operação militar.

A contraofensiva ucraniana está a deixar marcas nos russos.