Sem citar Lula ou Bolsonaro, FHC se posiciona sobre eleições presidenciais

Aliados do petista esperavam que FHC declarasse voto em Lula antes do 1º turno (REUTERS/Paulo Whitaker)
Aliados do petista esperavam que FHC declarasse voto em Lula antes do 1º turno

(REUTERS/Paulo Whitaker)

  • FHC se posiciona sobre eleições presidenciais deste ano;

  • Tucano, no entanto, não manifestou apoio explícito a Lula;

  • Resistência ao petista teria a ver com a escolha de Mara Gabrilli (PSDB) para a chapa de Tebet.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) divulgou, nesta quinta-feira (22), uma nota se posicionando sobre as eleições presidenciais deste ano. Apesar de não manifestar apoio explícito a nenhum candidato, ele defendeu a democracia e o respeito às instituições e aos direitos humanos.

"Como é do conhecimento público, tenho idade avançada e, embora não apresente nenhum problema grave de saúde, já não tenho mais energia para participar ativamente do debate político pré-eleitoral.

Peço aos eleitores que votem no dia 2 de outubro em quem tem compromisso com o combate à pobreza e à desigualdade, defende direitos iguais para todos independentemente da raça, gênero e orientação sexual, se orgulha da diversidade cultural da nação brasileira, valoriza a educação e a ciência e está empenhado na preservação de nosso patrimônio ambiental, no fortalecimento das instituições que asseguram nossas liberdades e no restabelecimento do papel histórico do Brasil no cenário internacional", disse FHC no Twitter.

PT esperava manifestação de apoio

Há alguns dias, o tucano foi procurado pela campanha de Lula para que desse seu apoio ao petista já no primeiro turno. Lula, inclusive, chegou a pedir aos aliados que não incomodassem o ex-presidente, em razão da idade avançada dele, que completou 91 anos em junho.

A declaração de voto, no entanto, foi evitada, parte porque Mara Gabrilli, candidata a vice na chapa de Simone Tebet (MDB), é do mesmo partido que FHC, o PSDB, conforme divulgado pela Folha de S. Paulo.

Petistas próximos a Lula também avaliam que FHC já deu uma demonstração importante ao topar se encontrar com o petista em maio de 2021, segundo apurado pela coluna de Igor Gadelha, do Metrópoles. O candidato à Presidência também estaria feliz por obter a declaração de voto de tucanos históricos, como o ex-ministro Aloysio Nunes, o diretor-geral da Fundação FHC, Sérgio Fausto, os ex-ministros da Justiça José Carlos Dias e Miguel Reale Jr. e o ex-secretário de Direitos Humanos José Gregori.

Ainda assim, a campanha de Lula ainda espera que outros peessedebistas, como José Serra e Rodrigo Maia, apoiem a candidatura dele.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: