Contrato em negociação com Pfizer prevê 35 milhões de doses em outubro, diz Queiroga

Eduardo Simões
·1 minuto de leitura
Chegada de vacinas Pfizer-BioNTech no aeroporto de Viracopos, Campinas

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta segunda-feira que um segundo contrato com a Pfizer, que ele voltou a afirmar que está na iminência de ser assinado, prevê mais 100 milhões de doses da vacina contra Covid-19 da farmacêutica norte-americana, com a entrega de 35 milhões em outubro.

"Ou seja, o Brasil terá à disposição da sociedade 200 milhões de doses da Pfizer, ainda para este ano, porque este segundo contrato ele prevê para o mês de outubro já 35 milhões de doses da Pfizer", disse Queiroga durante evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O ministro explicou que este acordo em negociação é um segundo contrato com a Pfizer, que se soma ao já assinado e que prevê a aquisição pelo Ministério da Saúde de 100 milhões de doses da vacina, desenvolvida em parceria com a alemã BioNTech, até o final de setembro.