Contraventor Fernando Ignacio é assassinado heliporto no Recreio

Extra
·1 minuto de leitura

O contraventor Fernando Iggnácio foi morto, no início desta tarde, num heliporto no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Informações preliminares dão conta de que o genro de Castor de Andrade foi vítima de uma emboscada.

Iggnacio estaria voltando de Angra dos Reis, quando foi recebido a tiros de fuzil. No começo da tarde, o corpo do contraventor ainda se encontrava na empresa Heli-Rio, no Recreio. A Polícia Militar foi procurada, mas ainda não deu informações sobre o caso.

Castor Gonçalves de Andrade e Silva tornou-se o chefão da contravenção no Rio nos anos 70 e chegou a expandir seus domínios para o Nordeste. O capo morreu de enfarte em abril de 1997, dando início a uma guerra na família. Ainda em vida, Castor escolheu Rogério, seu sobrinho, para comandar a contravenção na Zona Oeste e em outras áreas do estado. O filho de Castor, Paulinho, não concordou e iniciou uma guerra com o primo. Em 1998, Paulinho e um segurança foram assassinados na Barra. O genro de Castor, Fernando Iggnácio Miranda, assumiu o lugar na disputa com Rogério.