'Convívio democrático avançou na Bolívia', diz presidente interina em sua última mensagem

·1 minuto de leitura
(Arquivo) A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez
(Arquivo) A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, afirmou nesta quinta-feira que a democracia avançou no país durante a sua gestão, de um ano, a três dias de entregar o cargo ao esquerdista Luis Arce.

"Parto feliz por ver que o convívio democrático avançou e amadurece na Bolívia. Há divergências de ideias, visões e interesses, mas ambos os lados sabem que o caminho para resolver essas diferenças é a democracia", declarou Jeanine em sua última mensagem à nação, transmitida pela TV.

"Parto com a alegria de saber que entrego um sistema que respeita o voto popular, a lei e a liberdade política", assinalou a presidente interina, que assumiu o cargo em 12 de novembro de 2019, dois dias após a renúncia do esquerdista Evo Morales em meio a uma convulsão social.

Jeanine também destacou sua gestão da luta contra o novo coronavírus, assinalando que a pandemia está controlada no país, onde a Covid-19 matou 8.750 pessoas e infectou mais de 142 mil.

jac/fj/llu/lb