'Cooperação, sim. Intervencionismo, não!'

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador declarou para os Estados Unidos, nesta quarta-feira, que aceitaria 'cooperação', mas não 'intervencionismo' por parte do país. A fala ocorre um dia depois do colega americano Donald Trump anunciar seu objetivo de catalogar os cartéis do narcotráfico que agem no México como 'grupos terroristas'.