Copa América: Brasil terá novo ataque em busca de vaga na final

·2 minuto de leitura

Por necessidade ou desejo de experimentar o novo, Tite realiza um rodízio tático e de nomes no setor ofensivo da seleção. A expulsão de Gabriel Jesus contra o Chile obrigará o treinador a mexer novamente na formação dos quatro homens mais à frente na equipe, de olho na partida contra o Peru, amanhã, pela semifinal da Copa América.

Não faltam opções. Tite pode escalar Lucas Paquetá ou Everton Ribeiro no lugar do atacante do Manchester City e mexer menos em relação ao time que venceu os chilenos. Ou então escolher Everton Cebolinha e deslocar Richarlison para o lado direito do ataque. Até mesmo Gabigol é uma opção, o que afetaria mais a estrutura da equipe.

Nada que esse grupo não tenha vivido em 2021. Desde que reuniu a seleção, ainda em junho, para os dois jogos das Eliminatórias que antecederam a Copa América, o treinador não repetiu a escalação dos quatro da frente e nem a disposição tática do ataque.

Já são sete partidas assim, seis vitórias e um empate, e a sensação de que o Brasil ainda não encontrou a melhor maneira de fluir o jogo perto da área adversária.

Às vezes no 4-3-3, outras no 4-4-2, sexta-feira, contra o Chile, no 4-2-3-1, o Brasil vai mexendo as peças sem diminuir a dependência em relação a Neymar, o único que consegue manter a constância de boas atuações. A quantidade maior de gols marcados no segundo tempo reforça a impressão de que os planos iniciais de Tite para o ataque não têm funcionado: dos 15 gols marcados nas sete partidas em 2021, 11 saíram no segundo tempo, depois que o treinador corrigir problemas na frente. Foi o caso do gol sobre o Chile na sexta-feira, feito por Paquetá, recém-colocado em campo na vaga de Firmino.

Nas sete partidas, quem mais começou como titular foi Neymar — seis vezes, atuando tanto como ponta esquerda, meia-atacante e atacante mais centralizado.

Em seguida, vem Gabriel Jesus e Richarlison, ambos com cinco jogos iniciados. Depois vem Lucas Paquetá (3), Gabigol (3), Roberto Firmino (3), Everton Cebolinha (2) e Everton Ribeiro foi quem menos começou jogando — apenas uma vez.

O tempo para aprumo entre a vitória sobre o Chile e a semifinal contra o Peru é curto e por isso a seleção brasileira optou por não retornar à Granja Comary, em Teresópolis. A equipe treinará no CT do Fluminense, em Jacarepaguá, para o confronto marcado para o Nilton Santos, para a tristeza do técnico Tite. Sexta-feira, após o jogo contra os chilenos, ele novamente reclamou da qualidade do gramado do estádio e disse que ele pode causar lesões.

A decisão da Copa América está marcada sábado, às 21h, no Maracanã.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos