Copa América: Conmebol pede que seleções se vacinem e permitirá delegações de 28 jogadores

·1 minuto de leitura

Nesta sexta-feira, 28, a Conmebol divulgou uma circular com prazos referentes à Copa América. Nela, solicitou às dez associações para que vacinem toda a delegação com pelo menos a primeira dose do imunizante contra a Covid-19. Além disso, estipulou que a lista de jogadores por seleção será de até 28 integrantes e não 23 como informado anteriormente.

Poderão ir para cada jogo 23 atletas; os cinco não relacionados irão assisti aos jogos no estádio, nas cadeiras ou arquibancadas, e cada seleção pode substituir entre os inscritos até cinco jogadores por Covid-19, buscando na lista 60.

Além disso, a entidade disse que espera até terça-feira divulgar todas as informações e orientações para a cobertura e com relação aos estádios e locais de disputa do torneio.

A próxima edição do Copa América está prevista para começar no próximo dia 13, na Argentina.

Quase um mês depois do início da distribuição de vacinas doadas pela Conmebol aos 19 países membros, a CBF ainda não obteve autorização do Ministério da Saúde para receber o imunizante e destiná-lo à seleção principal.

Antes da Copa América, os jogadores do Brasil começaram a se apresentar nesta quarta-feira em Teresópolis, região serrana do Rio, para as próximas duas rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo, no começo de junho.

A CBF tenta solucionar a questão até lá. Se não receber as 5 mil doses destinadas a ela antes da disputa da competição entre seleções na Argentina, a opção seria imunizar a delegação no Paraguai, adversário pelas Eliminatórias dia 8 de junho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos