Copa do Brasil: Atlético-MG vence o Fortaleza e está muito perto da vaga na final

·2 min de leitura

O Atlético-MG passeou contra o Fortaleza e agora está muito perto de ir à final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, a equipe treinada por Cuca goleou por 4 a 0 no Mineirão, em noite de boa atuação, e agora pode perder por até três gols de diferença que ainda assim seguirá para a decisão, contra Flamengo ou Athletico.

A próxima partida está programada para a próxima quarta-feira, no Castelão.

Hulk foi o destaque da goleada em Belo Horizonte, que serviu para ratificar o favoritismo do Galo. O atacante fez um gol e participou de outras boas jogadas ofensivas. Ele saiu no segundo tempo, com dores na mão, mas não deve ser desfalque nos próximos jogos.

Além dele, fizeram os gols no Mineirão o lateral-esquerdo Arana, o zagueiro Réver e o atacante Zaracho.

O jogo foi praticamente liquidado ainda no primeiro tempo, quando os atleticanos já tinham 3 a 0 na conta. O Fortaleza teve bom começo na partida, chutou duas vezes com perigo, mas não contava com o gol que abriu o placar, de Guilherme Arana. Foi um lance meio fortuito: o rebote de uma cobrança de falta de Hulk, em que a finalização de longe que contou com o desvio na defesa para bater o goleiro Felipe Alves.

Os jogadores da equipe cearense reclamaram muito de que o árbitro Bráulio da Silva Machado teria apitado depois do chute de Hulk e antes da finalização de Arana, o que teria feito com que eles não fossem na bola marcar o jogador do Atlético.

Depois disso, o Atlético, sem impor grandes pressões ao Fortaleza, construiu a goleada. Réver aproveitou cobrança de escanteio, aos 26 minutos do primeiro tempo. Aos 40, o gol com toque coletivo. Após boa troca de passes, o cruzamento para Hulk veio na medida. O atacante só teve o trabalho de escorar para as redes.

O Fortaleza não conseguiu seguir competitivo, depois da vantagem construída pelo Atlético-MG no primeiro tempo. Voltou para o intervalo ainda exposto na defesa e sem grandes alternativas para tentar diminuir a vantagem do Galo.

Logo no início da segunda etapa, mais uma vez a bola parada atleticana, um ponto forte da equipe em toda temporada, voltou a surtir efeito. Após cobrança de escanteio, a segunda bola foi na direção de Zaracho, que finalizou de primeira, com muito estilo, sem chances para Felipe Alves.

— Alegria imensa, fazer 300 jogos com a mesma camisa. No futebol de hoje, é difícil as coisas aconteceram dessa maneira. A vantagem é significativa, mas sabemos que não podemos esquecer que o Fortaleza também tem condição de buscar o resultado em casa — afirmou o zagueiro Réver.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos