Copa do Catar: 137 jogadores defenderão países em que não nasceram; veja lista

Com todas as seleções já tendo anunciado os 26 jogadores que vão representar os países na Copa do Mundo do Catar, um número chama a atenção. Mesmo não sendo novidade, diversas seleções escolheram jogadores que, na verdade, não nasceram no país que irão representar no mundial.

Um levantamento feito por produtores do Podcast espanhol Fútbol Infinito apontou que 137 dos 832 convocados para a Copa do Catar (16,4% do total de jogadores no torneio) foram naturalizados. Ao todo, 28 seleções têm atletas nessa situação. Apenas Arábia Saudita, Argentina, Brasil e Coreia do Sul não têm jogadores convocados nascidos em outros países.

O líder do “ranking” é o Marrocos, que tem metade dos seus convocados (13 de 26) nascidos fora do país. Além dele, Tunísia e Senegal (com 12), Catar e País de Gales (10), Austrália e Camarões (9), Gana (8), Canadá, Croácia e Portugal (8), Estados Unidos (5), Sérvia (4), França e Suíça (3), Polônia, Espanha Alemanha e Equador (2), México, Uruguai, Dinamarca, Inglaterra, Irã, Holanda, Costa Rica, Japão e Bélgica (1) têm atletas nascidos em outros países.

Mesmo sem ter jogadores naturalizados convocados para essa Copa, o Brasil “cede” outros três atletas para o torneio, todos para a seleção portuguesa: o zagueiro Pepe e os meias Matheus Nunes e Otávio. O país que com mais jogadores nascidos em seu território mas que atuam por outras seleções é a França, com 38.