Copa do Catar: Kibito ainda perplexo com derrota da Argentina para os sauditas

Catariñas y catariños, decime qué se siente! Que pasó, hermano? Nunca o brasileiro ficou tão feliz de acordar às 7h de uma terça! Liguei pra Kibitoquinha e soube que às 9h o churrasco de kafta e os charutos de couve já cantavam na casa de Noca! Eu, de turbante e tudo na arquibancada, não entendi foi nada! Depois de 80 gols anulados (não tem impedimento no Portenhão?), foi um tal de chuta e gol, chuta e gol que abri um crediário e arrisquei dois latões por aqui pra matar a sede de três camelos e dois dromedários no deserto.

Os caras precisando de gols e Germán Cano, que fez mais gol que todos os argentinos do mundo juntos neste ano, estava ali, sentado do meu lado, fazendo L com o filho, já vestido e prontinho pra entrar em campo. E não o chamaram! Depois não adianta chorar o doce de leite derramado... Já do lado saudita, teve Kanno, teve um Dibala ao contrário, o Al Adib, que andou estagiando no Flu. Fim de papo e voltou aquela cara do Messi de “O QUE EU TÔ FAZENDO AQUI?”, que andava sumida. Você não sei, Lionel, mas lá por casa o alalaô não tem hora pra acabar!