Copa do Catar: torcida prepara recepção enquanto hotel não faz menção à presença de pentacampeões

A um dia da chegada da seleção brasileira, a maior referência que o The Westin Doha Hotel e Spa faz aos pentacampeões é a existência de uma rede de wifi com o nome do país. Fora isso, o hotel cinco estrelas que hospedará os pentacampeões durante o mundial é blasé. Diferentemente da torcida.

Os jogadores estão previstos para chegar na parte da noite de sábado (horário de Doha), no Catar. Torcedores que foram ao país do Oriente Médio e mais brasileiros residentes se preparam para receber o grupo. A estreia do Brasil acontecerá dia 24, contra a Sérvia, no Lusail.

No hotel, cujas diárias no período do evento variaram entre 3,5 mil e R$ 12,4 mil, não há referências aos hóspedes ilustres. Bandeiras do Brasil, pelo menos detalhes da decoração em verde e amarelo, nada disso se faz presente, seja na fachada do prédio, seja no luxuoso hall de entrada.

Bandeira em mercado ao lado

Bem ao lado do hotel, um mercado chama a atenção pela bandeira do Brasil pendurada do lado de fora. O caixa argelino Fares Tektak avisa que foi um torcedor brasileiro que, ao passar, pendurou no local.

O gerente do Jabal al Arab afirmou que estava empolgado com a expectativa de mais torcedores brasileiros passarem pelo mercado ao logo da Copa. É tradicional a presença da torcida no lado de fora dos hotéis das principais seleção, para acompanhar a saída e chegada de jogadores.

Com o Brasil no The Westin, porém, eles podem se frustrar, uma vez que o hotel possui entrada pelos fundos mais reservada, por onde os jogadores brasileiros podem chegar.

Diferentemente de como foi a preparação para a Rússia, em que o grupo de Tite teve mais contato com torcedores em determinadas cidades, para a Copa deste ano o próprio comportamento da seleção parece ser mais discreto. No The Westin, terão uma pequena praia artificial à disposição para relaxar.