Copa: Humorista brasileiro Fabio Rabin é preso no Catar e relata ameaça

Fabio Rabin no Catar. Reprodução: Instagram/@fabiorabin
Fabio Rabin no Catar. Reprodução: Instagram/@fabiorabin

O ator e humorista brasileiro Fabio Rabin foi preso no Catar antes da partida entre Brasil e Coreia do Sul, nesta segunda-feira, pela Copa do Mundo do Catar. Fabio estava a caminho do Estádio 974 para assistir a partida quando relata ter sido detido e levado a uma sala, onde teria sido ameaçado por policiais armados.

O humorista confirmou ao UOL que havia bebido, mas que outras pessoas ao seu redor também estariam embriagadas, e que nenhuma além dele foi detida. Amigos que estavam com Rabin disseram que o artista estaria com dificuldades de andar em razão da quantidade de bebida alcóolica consumida por ele.

Leia também:

Na sala em que foi mantido pela polícia, Fabio Rabin pegou seu celular e começou uma live em uma rede social, o que teria irritado os policiais. Segundo o humorista, os policiais o ameaçaram e o mandaram sorrir, para mostrar que estava tudo bem aos seguidores que acompanhavam a live.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Após ser liberado Fabio Rabin postou um vídeo, já deletado de suas redes sociais, onde contou um pouco mais sobre a situação.

"Os caras falaram 'e aí, tá sóbrio? Tá sóbrio?'. A gente está aqui, no meio do rolê. Os caras me colocaram dentro de uma sala e falaram: 'vai, sorri, sorri'. E eu sou judeu, tá ligado? Eu fiquei sorrindo e fiquei com muito medo de perder a minha vida."

Ele segue o vídeo dizendo: “Eu não sou sensacionalista. Eu só fiquei com medo de perder a minha vida. Eu quero ver a minha filha. Só isso. Só quero ver a minha filhinha junto comigo. Esse país de bo***, do car****. Eu não estou bem. Se não fosse a minha live eu estava morto"

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ainda ao UOL Fabio Rabin informou que vai buscar a embaixada brasileira para denunciar a situação vivida.