Copel confirma ataques cibernéticos em alguns servidores

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — A Companhia Paranaense de Energia (Copel), estatal de energia elétrica, confirmou ter sido alvo de ataques cibernéticos na segunda-feira, o que gerou indisponibilidade em parte dos seus servidores.

“Os sistemas de operação e proteção detectaram os ataques e, imediatamente, a companhia seguiu os protocolos de segurança, inclusive com a suspensão do funcionamento de seu ambiente informatizado para proteger a integridade das informações”, informou a empresa em comunicado.

Segundo o informe enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), está em curso uma avaliação completa do ocorrido e a companhia está tomando providências para restabelecer a normalidade dos sistemas.

A Copel ressaltou que, até o momento, seus principais sistemas se mantiveram íntegros e os serviços de fornecimento de energia elétrica e de telecomunicações seguem funcionando normalmente.

“As autoridades competentes estão acompanhando o caso e a Copel manterá o mercado informado sobre qualquer informação relevante relacionada a este evento”, concluiu a Copel, em nota.

Onda de ataques hackers na pandemia

A Copel não foi a primeira empresa de energia elétrica a sofrer ataque cibernético nos últimos meses. Em abril, o site da Energisa sofreu invasão de hackers e as plataformas digitais da concessionária ficaram fora do ar por oito dias. Em junho, computadores da Light também foram alvo de ataques por cibercriminosos.

De acordo com especialistas, há uma onda global de crime digital e as empresas brasileiras estão entre os principais alvos. Eles avaliam que a pandemia e a massificação do trabalho remoto tem impulsionado a ação de criminosos digitais, que têm agora mais oportunidades para ataques.