Corcovado, estádio de Wembley ou uma catedral, cenários de vacinação contra covid

·3 minuto de leitura

O Corcovado, no Rio de Janeiro, o estádio de Wembley e uma catedral em Londres, ou a Disneylândia na Califórnia, são alguns dos mais surpreendentes centros de vacinação contra o coronavírus ao redor do mundo.

Acompanhe este passeio nas imagens de alguns fotógrafos da AFP:

- Redenção pela seringa -

No Brasil, o segundo país mais afetado pela pandemia no mundo, foi o Corcovado, no Rio de Janeiro, o lugar escolhido, simbolicamente, para lançar a campanha municipal de imunização. Diante de uma paisagem estonteante, Dulcineia da Silva, uma das primeiras vacinadas, não conseguiu evitar o clichê de abrir seus braços, à imagem do Cristo Redentor, com seu certificado de vacinação em mãos.

- Vacinas no mítico estádio de Wembley -

Assim como o Palácio de Esportes de Lyon (centro da França), muitas instalações esportivas foram transformadas, provisoriamente, em centros de vacinação em todo mundo, especialmente no Reino Unido. Como em Wembley, Londres, onde o venerado estádio abriu seus portões aos candidatos à vacinação. "É um lugar tão emblemático", elogia Gerardine Heneghan, uma septuagenária que foi se vacinar.

- Ao som dos órgãos -

A catedral anglicana de Salisbury, ao oeste de Londres, também abriu suas portas aos candidatos à vacinação.

"Há 800 anos, a catedral tem duas razões de ser: dar glória a Deus e servir a seu povo", ressalta o decano Nick Papadopulos. "E esta é a maneira mais eficaz de fazer ambas as coisas", acrescenta, enquanto um fiel recebe uma injeção e ressoam os grandes órgãos.

- Vacinação em um ônibus -

Se você não vai até a vacina, a vacina vai até você. Pelo menos na região de Reims, no leste da França, onde as autoridades locais fretaram um "Vacci'bus" para imunizar as pessoas mais velhas das localidades rurais.

"Para as pessoas de certa idade, que estão em povoados um pouco remotos e não podem se mover facilmente, é uma verdadeira bênção", celebra Jéremy Miclo, um médico voluntário no serviço de bombeiros e de socorro local. A aposentada Marie Janne Grogan confirma: "(Sem o 'Vacci'bus') Não teria vindo, porque detesto pedir ajuda aos outros".

- Refugiados sírios -

Na Jordânia, também se vacina os refugiados sírios em um veículo, um micro-ônibus estacionado em frente a um posto de Mafraq, perto da fronteira com a Síria.

"Estou tão feliz de ter sido vacinada. Que Deus abençoe a todos e ponha fim a esta pandemia", exclama Fátima Ali, que fugiu da guerra em seu país há sete anos junto com o marido e seus seis filhos.

- Vacinas na Disneylândia -

Depois de ficar 10 meses fechado por causa da pandemia, o parque de diversões Disneylândia de Anaheim, na Califórnia, reabriu como posto de vacinação, com a meta de aplicar 7.000 injeções por dia.

- Teatros e clubes de futebol -

A Argentina também está recorrendo a locais fora do comum. No bairro de Núñez, em Buenos Aires, o clube River Plate é um dos 28 postos extra-hospitalares onde os profissionais de saúde são vacinados na capital argentina. E desde o fim de semana, a histórica Pasaje de los Carruajes que leva à bilheteria do emblemático Teatro Colón funciona como um ponto de testes de detecção da covid-19.

vid-rlp-phs/ahe/mab/zm/tt/ic