Cordão do Boitatá exalta democracia em retorno do carnaval de rua

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

A celebração da democracia é o tema do carnaval deste ano do Cordão do Boitatá, que se apresentou hoje (19) na Praça XV, no centro do Rio de Janeiro. Criado em 1996 por estudantes e músicos, o bloco foi um dos responsáveis pela revitalização do carnaval de rua carioca. É reconhecido como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Rio de Janeiro.

Além de exaltar a democracia, o bloco homenageou músicos como Paulinho da Viola, Gilberto Gil, Martinho da Vila, Gal Costa e Moraes Moreira. A estimativa é de que mais de 50 mil pessoas brincaram no bloco.

Notícias relacionadas:

A administradora Jaqueline Lima levou a mãe e a filha para aproveitar o carnaval do Boitatá na manhã de hoje. “É o primeiro carnaval depois da pandemia. No caminho, eu estava comentando com ela [minha filha] que eu vinha neste bloco grávida. Tenho fotos de grávida, com a minha barriga pintada de bola de basquete. E ela realmente gosta. Hoje a gente acordou cansada porque fomos num bloco ontem e falei que a gente podia ficar em casa, mas ela quis vir, acordou cedo. Para ir à escola, ela demora a se arrumar, mas pra vir pra cá, ela se arruma rápido”.

Até o fim do dia mais de 50 blocos desfilam hoje pelas ruas do Rio de Janeiro, entre eles o Bangalafumenga e Simpatia é Quase Amor.

A folia começou cedo, às 7h, no Leblon, com o Bloco Areia, e com o Divinas Tretas, no Flamengo.