Coreia investirá R$ 6,5 bi na cultura em 2020 diante do sucesso global de 'Parasita' e BTS

Louise Queiroga

Diante do sucesso internacional do filme "Parasita" e do grupo BTS, o Ministério da Cultura, Esportes e Turismo da Coreia do Sul anunciou, nesta quinta-feira, um investimento de 1,69 trilhão de wones (R$ 6,5 bilhões) em fundos de assistência para apoiar criadores de conteúdo a financiarem seus projetos. Está incluso nessa medida um fundo de investimento de risco de 80 bilhões de wones (R$ 310 milhões) voltado para produtores novos.

"Eu acho muito positivo que a cultura coreana esteja sendo reconhecida globalmente com a nova ascensão do hallyu, representada por 'Parasita' e BTS", disse o ministro da Cultura, Park Yang-woo, segundo a agência de notícias Yonhap, durante a divulgação do plano de ação para 2020.

Hallyu, mencionada por ele, é o termo referente à onda coreana, ou seja, a ascensão global do conteúdo cultural do país.

 

"Parasita", um thriller psicológico cômico de Bong Joon-ho, marcou a primeira vitória da Coreia no Oscar, a principal premiação cinematográfica dos EUA. A obra levou os prêmios de melhor roteiro original, melhor filme internacional, melhor direção e o principal, melhor filme.

O BTS foi o primeiro artista coreano a se apresentar no Grammy, a maior premiação de música nos EUA, e quebrou recordes com o álbum Map of the soul: 7, lançado no último dia 21, ao conquistar o topo da parada de álbuns da Billboard 200 pela quarta vez, o quarto lugar no ranking de músicas Hot 100, também da Billboard, conquistando portanto, a mais alta posição para um grupo de K-pop, e ainda entrou no chart com outras duas canções do álbum. Foi algo inédito também conquistar três faixas de uma só vez nessa disputada lista.

As exportações relacionadas à indústria de conteúdo da Coreia ultrapassaram US$ 10 bilhões (R$ 46,2 bilhões) em 2019, atingindo essa marca pela primeira vez.

Entre os planos do ministério para este ano, está uma série de feiras e festivais para ajudar a aumentar a influência e as vendas de produtos coreanos no exterior. O governo pretende promover projetos de colaboração entre empresas e estrelas da TV sul-coreana e sediará "festivais de cultura K" no final desse semestre. Além disso, estimulará o ensino da língua e investir em projetos de tecnologia com 75,1 bilhões de wones (R$ 291 milhões).