Coreia do Norte afirma que negociações com EUA não levariam a 'lugar nenhum'

·1 minuto de leitura
O representante especial dos Estados Unidos para Coreia do Norte, Sung Kim (C-E) e o Ministro de Unificação da Coreia do Sul, Lee In-young (C-D), se reúnem para discutir problemas da Coreia do Norte, em Seul

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte descartou, nesta quarta-feira (23), qualquer negociação com os Estados Unidos, afirmando que o diálogo com Washington "não vai nos levar a lugar nenhum".

"Não estamos considerando sequer a possibilidade de qualquer contato com os EUA (...), o que não nos levaria a lugar nenhum, só nos faria perder um tempo precioso", afirmou Ri Son Gwon, citado pela agência de notícias estatal KCNA.

Desde que o presidente americano Joe Biden ganhou as eleições, os dois países adotaram uma atitude de espera em suas relações, o que marca um contraste com a montanha-russa diplomática sob o governo de Donald Trump, que conseguiu reuniões históricas com o líder Kim Jong Un, mas não alcançou acordos sobre o desmantelamento do arsenal nuclear da Coreia do Norte.

A Casa Branca prometeu uma "abordagem prática e calibrada" - que inclui esforços diplomáticos - em uma recente revisão de sua estratégia para persuadir a Coreia do Norte a abandonar seu programa nuclear e de mísseis.

As negociações entre Washington e Pyongyang estão estagnadas há tempo pelas sanções internacionais impostas à Coreia do Norte pelo seu armamento nuclear.

Kim Jong Un disse na semana passada que seu país devia se preparar tanto para o "diálogo quanto para o confronto" com os Estados Unidos.

bur-oho-cdl/axn/mab/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos