Coreia do Norte dispara míssil e promete resposta "mais dura" aos EUA e aliados

Bandeira da Coreia do Norte perto de arame farpado na embaixada do país em Kuala Lumpur, na Malásia

Por Hyonhee Shin

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte disparou um míssil balístico nesta quinta-feira, alertando para "respostas militares mais ferozes" aos esforços dos Estados Unidos a fim de aumentar sua presença de segurança na região com seus aliados, dizendo que Washington está fazendo uma "aposta da qual se arrependerá".

A Coreia do Norte realizou um número recorde desses testes este ano e também disparou centenas de projéteis de artilharia no mar mais recentemente, enquanto a Coreia do Sul e os Estados Unidos realizavam exercícios, alguns dos quais envolvendo o Japão.

Os militares da Coreia do Sul disseram que o míssil balístico foi lançado da cidade de Wonsan, na costa leste da Coreia do Norte, às 10h48, no horário local, voando 240 km a uma altitude de 47 km.

O lançamento mais recente ocorreu menos de duas horas depois que a ministra das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Choe Son Hui, criticou uma cúpula trilateral entre Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão no domingo, durante a qual os líderes criticaram os testes de armas de Pyongyang e prometeram maior cooperação em segurança.

Choe disse que os "exercícios de guerra para agressão" dos três países não conseguiram controlar a Coreia do Norte, mas sim trazer uma "ameaça mais séria, realista e inevitável" sobre eles.

Os Estados Unidos dizem desde maio que a Coreia do Norte está se preparando para realizar seu primeiro teste nuclear desde 2017, mas o momento em que isso aconteceria ainda não está claro.

(Reportagem de Hyonhee Shin; Reportagem adicional de Soo-hyang Choi em Seul e David Brunnstrom em Washington)