Coreia do Norte diz que lançamentos de mísseis foram ataques simulados

Testes de mísseis da Coreia do Norte

Por Hyonhee Shin e Josh Smith

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte disse nesta segunda-feira que seus recentes lançamentos de mísseis foram ataques simulados contra Coreia do Sul e Estados Unidos conforme os dois países realizam um "perigoso exercício de guerra", enquanto a Coreia do Sul afirmou ter recuperado partes de um míssil norte-coreano perto de sua costa.

Na semana passada, a Coreia do Norte testou vários mísseis, incluindo centenas de projéteis de artilharia no mar e um possível míssil balístico intercontinental (ICBM) com falha, enquanto a Coreia do Sul e os Estados Unidos realizavam exercícios aéreos de seis dias que terminaram no sábado.

Os militares norte-coreanos disseram que os exercícios "Vigilant Storm" foram uma "provocação aberta destinada a aumentar intencionalmente a tensão" e "um exercício de guerra perigoso de natureza altamente agressiva".

O Exército da Coreia do Norte afirmou que realizou atividades simulando ataques a bases aéreas e aeronaves, bem como a uma grande cidade sul-coreana, para "esmagar a persistente histeria de guerra dos inimigos".

A série de lançamentos de mísseis incluiu o maior número já registrado em um único dia, e ocorre em meio a um ano recorde de testes de mísseis pela Coreia do Norte, que tem armas nucleares.

Autoridades sul-coreanas e norte-americanas também disseram que Pyongyang fez preparativos técnicos para testar um dispositivo nuclear, a primeira vez que o faria desde 2017.

Diplomatas de alto escalão de Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul falaram por telefone no domingo e condenaram os testes recentes, incluindo o lançamento "imprudente" de um míssil que pousou na costa da Coreia do Sul na semana passada, de acordo com um comunicado do Departamento de Estado dos EUA.

Uma autoridade do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul disse na segunda-feira que um navio sul-coreano recuperou destroços que se acredita serem parte de míssil balístico de curto alcance norte-coreano (SRBM). Foi a primeira vez que um míssil balístico norte-coreano caiu perto das águas sul-coreanas.