Coreia do Norte diz que "nunca tolerará" acusação dos EUA sobre seu programa nuclear

Bandeira da Coreia do Norte perto da zona desmilitarizada entre as duas Coreias

Por Soo-hyang Choi

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte alertou que "nunca tolerará" as críticas dos Estados Unidos ao programa nuclear do país, chamando Washington de "chefe da proliferação nuclear" e dizendo que não permitirá qualquer invasão de seus direitos soberanos.

A Coreia do Norte realizou testes de mísseis em um ritmo sem precedentes este ano e especialistas internacionais acreditam que está preparando seu sétimo teste nuclear, o primeiro desde 2017.

A missão permanente da Coreia do Norte na Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou a declaração na quarta-feira, enquanto diplomatas se reuniam em Nova York para uma conferência da ONU de um mês para revisar o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP).

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse durante a reunião que a Coreia do Norte "continua a expandir seu programa nuclear ilegal" e "está se preparando para realizar seu sétimo teste nuclear".

"É o auge da culpa os Estados Unidos alegarem 'ameaças nucleares' de alguém, dado o fato de ser o chefe da proliferação nuclear", afirmou a Coreia do Norte no comunicado.

A Coreia do Norte também disse que desistiu do tratado de não proliferação há muito tempo, então ninguém tinha o direito de interferir no direito de autodefesa do país.

"Nunca toleraremos qualquer tentativa dos EUA e suas forças servis de acusar infundadamente nosso Estado e invadir nossos direitos soberanos e interesses nacionais", disse a Coreia do Norte em seu comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos