Coreia do Norte diz que surto de Covid-19 foi causado por contato com objeto na fronteira com a Coreia do Sul

O governo da Coreia do Norte anunciou nesta sexta-feira que uma investigação interna determinou que o surto de Covid-19 que atingiu o país teve início após moradores entrarem em contato com um objeto próximo da fronteira com a Coreia do Sul. Há anos ativistas do país vizinho usam balões para distribuir folhetos de propaganda críticos ao líder Kim Jong-un no território que limita os dois países. Seul negou a acusação, alegando que "não há possibilidade" de a doença ter se espalhado dessa maneira.

Desnutrição no país e falta de recursos básicos: O que se sabe sobre o precário sistema de saúde da Coreia do Norte

Tecnologia: Hackers da Coreia do Norte roubam US$ 100 milhões de plataforma de blockchain da Califórnia

A mídia estatal da norte-coreana informou que as autoridades do país identificaram que o surto começou após um soldado de 18 anos e uma criança de cinco anos terem encontrado os objetos em uma colina na aldeia rural de Ipho-ri, perto da fronteira sul-coreana.

Como resultado da investigação, a população foi instruída a "lidar de forma vigilante com itens estrangeiros carregados pelo vento ou outros fenômenos climáticos e por balões nas áreas ao longo da linha de demarcação e fronteiras".

Tragédia na fronteira: Imigrantes narram terror em caminhão onde morreram 53 nos EUA

Especialistas questionam a conclusão do Norte, já que o risco real de transmissão pelo coronavírus ocorre pelo ar, principalmente em locais fechados e mal ventilados. Também há suspeita de que o surto possa ter alguma relação com a abertura do bloqueio entre a fronteira do país com a China – com trens de carga retomando suas viagens pela primeira vez desde o início de 2020. Na época, o governo chinês estava lidando com um surto da variante Ômicron. Levantar essa questões, porém, poderia atingir questões de diplomaticamente sensíveis e afetar o comércio e o estoque de suprimentos no país.

Desenvolveu pneumonia: Tigre morre após ser diagnosticado com Covid-19 em zoológico dos EUA

Até o momento, a Coreia do Norte registrou cerca de 4,7 milhões de "casos de febre" mas identificou apenas alguns deles como Covid-19. O governo diz que 73 pessoas morreram, uma taxa de óbitos extremamente baixa em comparação com outros países. Kim Jong-un negou ofertas de suprimentos e vacinas para enfrentar a pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos