Coreia do Norte fecha capital por "doença respiratória"

O aviso não fez nenhuma menção à Covid-19, embora cite um "aumento nos casos de gripe recorrente e outras doenças respiratórias".

Coreia do Norte diz estar lidando com 'doença respiratória' (AP Photo/Jon Chol Jin)
Coreia do Norte diz estar lidando com 'doença respiratória' (AP Photo/Jon Chol Jin)

As autoridades da capital norte-coreana, Pyongyang, ordenaram um lockdown de cinco dias devido ao aumento de casos de uma doença respiratória não especificada, informaram nesta quarta-feira a embaixada russa e a NK News, sediada em Seul, citando um aviso governamental.

O aviso, compartilhado pela embaixada em sua página no Facebook, diz que "um período especial antiepidêmico foi estabelecido" e pede às delegações estrangeiras que mantenham os funcionários dentro de suas instalações. A ordem também pede que as pessoas tirem suas temperaturas quatro vezes ao dia e informem os resultados a um hospital por telefone.

O aviso não fez nenhuma menção à Covid-19, embora cite um "aumento nos casos de gripe recorrente e outras doenças respiratórias".

Os lockdowns foram relatados pela primeira vez pela NK News, da Coreia do Sul, que monitora a Coreia do Norte.

Na terça-feira, o site informou que os residentes de Pyongyang pareciam estar estocando mercadorias em antecipação a medidas mais rígidas. Não estava claro se outras áreas do país haviam adotado novos lockdowns. A Coreia do Norte reconheceu seu primeiro surto de Covid-19 no ano passado, mas em agosto declarou vitória sobre o vírus.

Ela nunca confirmou quantas pessoas pegaram Covid, aparentemente porque lhe faltam os meios para realizar testes generalizados.

Em vez disso, Pyongyang relatou casos diários de pacientes com febre, um número que subiu para cerca de 4,77 milhões em uma população de cerca de 25 milhões. Mas não relatou tais casos desde 29 de julho.