Coreia do Norte lança míssil "mais avançado" menos de uma semana após teste hipersônico

·1 min de leitura
Pessoas assistem à transmissão na TV em Seul, na Coreia do Sul, sobre lançamento de míssil pela Coreia do Norte

Por Josh Smith e Hyonhee Shin

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte parece ter testado um míssil balístico nesta terça-feira, que pode ser mais poderoso que seu "míssil hipersônico" lançado há uma semana, afirmou o Exército sul-coreano, enquanto o governo de Pyongyang busca cada vez mais novos armamentos avançados.

Os lançamentos ressaltam a promessa de Ano Novo do líder norte-coreano, Kim Jong Un, de impulsionar o setor militar de seu país, com tecnologia de ponta, em um momento em que as negociações com a Coreia do Sul e os Estados Unidos estão empacadas.

Estimativas iniciais concluíram que o míssil de terça-feira viajou mais de 700 km em uma altitude máxima de 60 km, atingindo a velocidade máxima de dez vezes a velocidade do som (12.348 km/h), afirmou a Junta de Chefes de Estado da Coreia do Sul (JCS) em nota.

"Avaliamos que esse é mais avançado que o míssil disparado pela Coreia do Norte no dia 5 de janeiro, embora autoridades de Inteligência da Coreia do Sul e dos EUA estejam conduzindo uma análise detalhada", disse o JCS.

O suposto lançamento do míssil balístico foi detectado por volta das 7h27 no horário local, a partir da província de Jagang, na Coreia do Norte, em direção ao oceano a partir de sua costa leste, o mesmo local do teste de semana passada.

A Coreia do Norte entrou em uma corrida global para desenvolver mísseis hipersônicos, que são normalmente definidos como armamentos que atingem velocidades pelo menos cinco vezes maiores que a velocidade do som --6.200 km/h-- e que podem manobrar em trajetórias relativamente baixas, tornando-os mais difícil de detectar e interceptar.

(Reportagem de Hyonhee Shin e Josh Smith em Seul, e redação de Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos