Coreia do Norte testa 1º míssil "estratégico" com possível capacidade nuclear

·2 minuto de leitura
Coreia do Norte teste míssil de cruzeiro

Por Hyonhee Shin e Josh Smith

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte realizou testes bem-sucedidos de um novo míssil de cruzeiro de longo alcance no final de semana, noticiou a mídia estatal nesta segunda-feira, o que foi visto por analistas como possivelmente a primeira arma do tipo com capacidade nuclear no país.

Os mísseis são "uma arma estratégica de grande significado" e percorreram 1.500 quilômetros até atingirem seus alvos e caírem nas águas territoriais norte-coreanas durante os testes de sábado e domingo, relatou a agência de notícias KCNA.

O teste mais recente sublinhou o progresso constante do programa de armas de Pyongyang em meio a um impasse nas conversas que visam desmantelar os programas nuclear e de mísseis balísticos do país em troca do afrouxamento das sanções impostas pelos Estados Unidos, que estão travadas desde 2019.

Os mísseis de cruzeiro da Coreia do Norte costumam gerar menos interesse do que os mísseis balísticos porque não estão proibidos explicitamente pelas resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Este seria o primeiro míssil de cruzeiro da Coreia do Norte a ser designado explicitamente como tendo um papel 'estratégico'", disse Ankit Panda, pesquisador sênior do Centro Carnegie de Dotações para a Paz Internacional, sediado nos EUA. "Este é um eufemismo comum para um sistema com capacidade nuclear."

Não está claro se a Coreia do Norte domina a tecnologia necessária para a construção de ogivas pequenas o suficiente para serem instaladas em um míssil de cruzeiro, mas o líder norte-coreano, Kim Jong Un, disse no início deste ano que desenvolver bombas menores é uma prioridade.

As duas Coreias estão envolvidas em uma corrida armamentista que analistas temem deixar a região repleta de novos mísseis poderosos.

Os militares da Coreia do Sul não revelaram se detectaram os testes norte-coreanos mais recentes, mas disseram nesta segunda-feira que estão realizando uma análise detalhada em cooperação com Washington.

O comando militar dos EUA no Indo-Pacífico (Indopacom) disse que está ciente dos relatos e se coordenando com seus aliados e parceiros.

"Esta atividade ressalta o foco contínuo (da Coreia do Norte) no desenvolvimento de seu programa militar e as ameaças que ele representa aos seus vizinhos e à comunidade internacional", disse o Indopacom em um comunicado.

O Rodong Sinmun, jornal oficial do Partido dos Trabalhadores norte-coreano, publicou fotos do novo míssil de cruzeiro voando e sendo disparado de um lançador-transportador.

(Reportagem adicional de Idrees Ali em Washington)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos